Mais Lidas

Poupança mantém segurança

Fundos perdem rentabilidade, já que caderneta é isenta de taxas

Por Larissa Esposito*

Corte na taxa Selic é vantajoso para quem aplica o dinheiro em poupança.
Corte na taxa Selic é vantajoso para quem aplica o dinheiro em poupança. -
Rio - Com a redução da taxa básica de juros (Selic) de 6% ao ano para 5,5% ao ano, a poupança se destaca como a forma de investimento mais segura para quem deseja fazer o dinheiro render. Isso porque sobre a caderneta não incidem descontos de taxa de administração ou o Imposto de Renda, como ocorre nos Fundos de Renda Fixa.
Sob esse cenário, simulando um investimento no valor de R$10 mil pelo prazo de 12 meses, o cliente terá um lucro de R$617 para poupança antiga (até 3 de maio de 2012) e R$385 para caderneta nova, totalizando R$10.617 e R$10.385, respectivamente.
Esse vai ser o resultado do novo rendimento da caderneta, que será de 3,85% ao ano e 0,32% ao mês, segundo estudo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac).
"A rentabilidade é positiva, mesmo que seja pouca. Além disso, mantém o poder de compra", diz Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo da Anefac.
O baixo rendimento é porque quando a taxa básica de juros está abaixo de 8,5% ao ano, o cálculo da poupança é feito com 70% da Selic mais a taxa referencial (TR), que atualmente está em zero.
Nos fundos, a taxa de administração é um empecilho. Por exemplo, com 3% ao ano, o rendimento acumulado será de R$304, refletindo em um total de R$10.304 para investimento de R$10 mil.
Por isso, Miguel José afirma: "Para quem tem baixos valores, a poupança ainda é a alternativa mais atrativa".
*Estagiária sob supervisão de Max Leone
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários