Exclusivo! Rio tem quase 12 mil vagas de emprego

Comércio lojista responde por 10 mil oportunidades temporárias. Em duas ações, Comunidade Católica tem 1.255 oportunidades, a Prefeitura do Rio, 594; e mais 62 chances em duas grandes redes

Por MARTHA IMENES

cracha
cracha -
Rio - O fim do ano está chegando e com ele a oportunidade de conseguir um emprego temporário para garantir uma grana e - quem sabe com umas dicas? - manter a contratação permanente. Somente no Rio, serão criadas 10 mil vagas no comércio para o Natal, segundo pesquisa do Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio) antecipada ao DIA. Outras 1.911 vagas, entre temporárias e permanentes, são oferecidas pela Comunidade Católica Gerando Vidas (1.255), que tem duas ações essa semana, pela Prefeitura do Rio (594), e mais outras 62 avulsas.
"Mesmo com o atual cenário da economia o resultado da pesquisa reflete a expectativa de vendas para o Natal - a grande data comemorativa para o comércio, que representa 30% do faturamento do ano, e também porque precede a alta temporada do verão, que é a estação mais importante para a economia carioca, quando a cidade recebe um grande número de turistas do país e do exterior, que vem curtir as festas do fim de ano, as praias e o Carnaval. A combinação desses fatores motivaram essa estimativa de contratação de temporários”, diz o presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves.
Aldo Gonçalves, presidente da CDLRio - DIVULGAÇÃO
Tome nota
Para quem está à procura de uma vaga extra de Natal temporária, há oportunidades abertas nesta semana. Isso porque a ação de empregos da Comunidade Católica Gerando Vidas promove duas feiras voltadas para trabalhos nesse perfil. Mas além dessas oportunidades, empresas e a Prefeitura do Rio estão com postos efetivos abertos.

Na próxima quinta-feira, a Comunidade Católica realiza ação no Sindicato de Telefonia do Rio (Sinttel Rio), que fica na Rua Morais e Silva no Maracanã, na Zona Norte do Rio. Serão oferecidas 465 oportunidades, com destaque para chances como atendente de lanchonete. A vaga é destinada para pessoas de 18 a 25 anos, que estejam cursando ou concluído o Ensino Médio e, preferencialmente, moradores de Madureira e regiões próximas. A oportunidade é para uma rede de fast food da região.

Já na sexta, a ação ocorre na quadra da Escola de Samba do Arranco, no Engenho de Dentro (Rua Adolfo Bergamini, 198). Serão oferecidas 790 vagas com predominância do setor de comércio. Há chances são para os cargos de caixa, estoquista e auxiliar de serviços. "Parte das vagas são extra-Natal, mas todas têm benefícios", acrescenta Paulo Vanconcelos, organizador da feira de empregos da Comunidade Católica Gerando Vidas. 

Já a Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) está com 594 oportunidades de emprego. Dentre as vagas, 563 são para candidatos sem deficiência e 31 para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS.

Entre as oportunidades, há vagas para auxiliar de limpeza, vendedor, auxiliar de cozinha, bilheteiro, motorista de caminhão e recepcionista de hotel. Para se candidatar, os interessados devem ir a um dos Centros Municipais de Trabalho e Emprego com identidade, CPF, carteira de trabalho e PIS.
Drogarias e fast food

Já as Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo estão com 45 oportunidades no Estado do Rio. Há oportunidades para atendente de loja, farmacêutico e gerente. Para se candidatar, o interessado deve acessar o link https://site.vagas.com.br/Grupo-DPSP para se cadastrar ou enviar currículo para o e-mail selecaorh@dpsp.com.br.

Quem também está com vagas é o Burger King. Ao total, são 17 oportunidades para os postos de coordenador de turno e gerente de negócios, para a capital, Macaé e Nova Friburgo.  Para se inscrever, o interessado deve acessar o link https://www.vagas.com.br/empregos/burger-king para fazer o cadastro.
(Colaborou a repórter Marina Cardoso)

CDLRio: 61% devem contratar em novembro

A pesquisa da CDLRio, que ouviu 500 empresas dos setores de confecções e moda infantil, calçados, joias e bijuterias, óticas, eletroeletrônicos, papelarias, móveis e brinquedos, mostra que 35,8% pretendem contratar para esse período, 49,3% estão indecisos se vão ou não fazer essas admissões, 10,4% não contratarão e 4,5% pensam em pagar horas extras se for necessário. Dos entrevistados 5% revelaram que já contrataram, 61% devem contratar em novembro e 34% em dezembro.
Do total de vagas, 60% representam o primeiro emprego; a faixa etária predominante é entre 18 a 35 anos; 50% dos contratados serão para ocupar as vagas de vendedores, 18% para operadores de caixa, 12% para estoquistas, 7,5% para supervisores, 6% para auxiliar de vendas, 4,5% para auxiliar de estoque e 2% para montador, entregador e ajudante.
A pesquisa mostra também que 38% dos empresários consultados responderam que não pretendem efetivar os temporários após o período de festas, 19% disseram que sim e 43% disseram que depende do movimento das vendas e da recuperação da economia.

Especialista dá dicas para ser efetivado

Alexandre Slivnik: dicas - DIVULGAÇÃO
Diante dessa boa expectativa de contratações no final do ano, que tal pegar umas dicas e batalhar pro emprego temporário virar permanente? "Para a maioria das empresas, existe boa chance do candidato que se destacar, mostrar interesse e gerar bons resultados, conseguir com que a vaga seja prolongada e até mesmo uma efetivação", conta o especialista em Gestão de Pessoas e diretor da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), Alexandre Slivnik.

O especialista explica quais são as qualidades que os empresários buscam para que o contratado permaneça na empresa após o término de contrato e dá orientações para o candidato conseguir a vaga temporária. "É importante estar atento durante a entrevista", alerta.
"Algumas perguntas sobre o futuro do candidato na empresa podem surgir e é essencial tomar certo cuidado com as respostas. Se o entrevistador quiser saber sobre a vontade de permanecer na empresa, a resposta deve ser sim, sem dúvidas. Mas caso a pergunta não seja feita, o ideal é não falar sobre o assunto, pois pode gerar uma quebra de expectativa em ambas as partes", aconselha.
Alexandre também fala sobre quais comportamentos devem ser apresentados pelo colaborador temporário, que deve ser especialmente voltado para os resultados da empresa. "Para ter uma chance maior, essa pessoa deve se empenhar para obter resultados excelentes, motivar seus colegas de trabalho e ter energia positiva, pois essas são atitudes com potencial para torná-lo um colaborador permanente", afirma o especialista.
CONFIRA
Seja proativo
Busque ajudar os colegas e chefes, esteja disponível para trabalhos difíceis e que demandam maior força de trabalho.
Aprenda em todas as empreitadas
É essencial estar atento ao que as pessoas falam, faça o possível para aprender processos e estar conectado com as estratégias da empresa.
Busque novas ideias para incrementar o negócio
Muitas vezes por ser um funcionário novo e temporário, a pessoa pode ter medo de apresentar ideias no trabalho. Mas isso é uma ótima maneira de fazer diferença e ajudar a melhorar o desempenho do negócio, e com isso, fazer com que o trabalho seja mais valorizado.

Galeria de Fotos

cracha arte o dia
Maior parte das ofertas de emprego temporário é do comércio lojista Daniel Castelo Branco
Aldo Gonçalves, da CDLRio DIVULGAÇÃO
Alexandre Slivnik: dicas DIVULGAÇÃO

Comentários