Bandeira vermelha fica mais cara

Patamar maior da tarifa excedente na conta de luz subirá de R$ 6 para R$ 6,24

Por Larissa Esposito*

O reajuste das bandeiras tarifárias já será válido no próximo mês
O reajuste das bandeiras tarifárias já será válido no próximo mês -

Justo a partir de novembro, quando começam temperaturas altas, o consumidor deverá tomar cuidado nos gastos com a conta de luz. A bandeira tarifária vermelha ficará mais cara, segundo decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). No patamar 1, o custo vai ser de R$ 4,16 por 100 quilowatts por hora (kWh) em vez dos R$ 4 cobrados até então. No patamar 2, o excedente será de R$ 6,24 por 100kWH e não mais de R$ 6.

No caso da bandeira amarela, que tem tarifa atual de R$ 1,50, a taxa extra baixará para R$ 1,34 por 100 kWh. A mudança é devido a medida da Aneel que prevê que os valores das bandeiras cobradas não serão mais arredondados.

 

Economize

No calor, o ar-condicionado vira o vilão da conta de luz se tornando o principal motivo de alta do valor da fatura. Por isso, deixe portas e janelas bem fechadas ao usar e limpe sempre o filtro.

Aquele banho para refrescar também deve ser reduzido e evitado nos horários de pico (das 18h às 21h).

Evite abrir a geladeira várias vezes, regule o termostato e se for viajar, esvazie e desligue da tomada.

Na hora de comprar ventiladores, lembre-se que quanto maior o diâmetro das hélices, maior será o consumo do aparelho.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários