Reajuste médio de preços dos remédios deve ficar em 4%

Percentual deve ser oficializado até o dia 31 de março pelo governo

Por Maria Clara Matturo*

Medicamentos genéricos devem ser ao menos 35% mais baratos
Medicamentos genéricos devem ser ao menos 35% mais baratos -
Rio - Os consumidores devem se preparar para aumento no preço dos medicamentos nos próximos dias. De acordo com cálculos do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), o reajuste médio deve ficar em 4,08% este ano. O percentual será oficializado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) até 31 de março. No ano passado, o aumento autorizado foi de até 4,33%.

Conforme o levantamento da entidade, os preços dos medicamentos de pouca concorrência no mercado devem ter correção de 5,21%; de concorrência moderada de 4,22%; e concorrência
muito concentrada de 3,23%. Segundo a entidade, o cálculo do reajuste médio de 4,08% leva em consideração a taxa de inflação, a produtividade da indústria farmacêutica e variáveis como câmbio, custo de eletricidade. Caso siga o comportamento dos últimos anos, a correção deve ficar abaixo da inflação.

O sindicato informou que devido à grande concorrência entre as empresas e a variedade de produtos, a indústria farmacêutica manteve preços e não repassou o reajuste integral autorizado pelo governo no ano passado. “É importante o consumidor pesquisar nas farmácias e drogarias as melhores ofertas dos medicamentos prescritos”, aconselha presidente
executivo da Sindusfarama, Nelson Mussolini.*Estagiária sob supervisão de Max Leone

Galeria de Fotos

Medicamentos genéricos devem ser ao menos 35% mais baratos Arquivo / Agência Brasil
Farmácia Popular oferece descontos aos clientes Agência ODIA

Comentários