Solidariedade nas ruas de NY

Distribuição de alimentos nas ruas do Brooklyn, permuta de trabalho e dicas de economia para enfrentar a pandemia, são alguns exemplos vindos da terra do Tio Sam

Por VIVIANE FAVER

Distribuição de alimentos na Fulton Street, no Brooklyn
Distribuição de alimentos na Fulton Street, no Brooklyn -
Solidariedade e união crescem em meio à pandemia, principalmente entre imigrantes que residem em Nova York, nos Estados Unidos. No Brooklyn, por exemplo, a comunidade se reuniu para arrecadar alimentos e distribuir aos menos afortunados na Fulton Street. A carioca Clara Planel, residente no país há nove anos e fundadora da Kindside, rede de creches e pré-escolas corporativas, se propôs a ajudar profissionais independentes e pequenos negócios liderados por mulheres aceitando como pagamento troca de experiências e/ou indicação futuras para seu negócio quando a crise acabar.

“Tenho muita experiência em desenvolvimento de negócios e marcas, mas por 15 anos de carreira eu sentia que não estava aplicando esse conhecimento pra gerar alguma coisa boa pra alguém. O coronavírus foi uma chance de expandir essa ajuda pro-bono, e é a desculpa perfeita pra não ler notícia ruim a cada 5 minutos”, declara.

A ajuda é feita usando Google Docs onde os pequenos empresários selecionam os clientes baseados no tipo de consultoria, número de horas e tipo de indústria onde o cliente atua. “Muitos estão vendo isso como uma oportunidade de conseguir clientes pagos quando essa crise toda acabar”, explica.

A primeira consulta dura 30 minutos, onde o cliente explica os objetivos da empresa e os problemas que estão enfrentando, também aborda questões sobre como gerar fontes extras de lucro sem precisar investir capital.

Para isso, Maria Planel faz um mini-contrato para deixar tudo esclarecido, com o número de horas, o que está incluído e que não está, e o valor do serviço é zero. “A troca sempre vai existir, e é a parte mais legal. A última cliente que chegou é uma professora de pré-escola muito respeitada, que ensina música para os pequenos e quer expandir o negócio online. Já combinamos que ela vai me ajudar indicando professoras quando eu abrir a minha primeira escola”, conta.

Outra brasileira que se colocou à disposição para ajuda é a especialista em imigração americana, Fanchele Barra. E ela dá a dica: é preciso muito esforço, educação financeira, e aprendizado para superar essa fase pelos próximos 12 meses.
 Edição Martha Imenes
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Galeria de Fotos

Distribuição de alimentos na Fulton Street, no Brooklyn Viviane Faver
Empresária carioca Clara Planel encontrou uma forma criativa de ajudar ao próximo fazendo troca de favores em NY Divulgação
Distribuição de alimentos na Fulton Street, no Brooklyn Viviane Faver

Comentários