Witzel e outros entes pedem verbas

Por

Acontecerá hoje a tão esperada reunião, por vídeoconferência, de governadores do Sudeste (como o do Rio, Wilson Witzel) com o presidente Jair Bolsonaro para discutir o enfrentamento à pandemia do coronavírus e medidas econômicas. A expectativa é que os chefes dos Executivos estaduais cobrem mais recursos financeiros da União.

Para eles e para os governadores do Centro-Oeste - com quem Bolsonaro conversou ontem - o pacote de auxílio de R$ 88,2 bilhões a todos os entes (incluindo municípios) não é suficiente para compensar a queda na arrecadação que ocorrerá devido à Covid-19.

O pacote inclui aumento no valor de repasses, novos empréstimos e suspensão do pagamento de dívidas que os entes têm com o Tesouro Nacional por seis meses. Mas, ontem, os governadores do Centro-Oeste reivindicaram que as dívidas fiquem suspensas por um ano.

Também pleitearam um valor maior que os R$ 16 bilhões anunciados para recompor o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Comentários