'Vamos prosseguir com nossas reformas e a economia vai supreender', diz Guedes

Ministro da Economia avaliou que a União não pode ser chamada a cobrir todas as contas de governos regionais

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes -
Brasília - O ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou nesta terça-feira que a União não pode ser chamada a cobrir todas as contas de governos regionais. Apesar da ajuda financeira de R$ 60 bilhões do Governo Federal a Estados e municípios, diversos governantes alegam que os recursos serão insuficientes para cobrirem a perda de arrecadação na pandemia de covid-19.

"A União é uma viúva que não pode ser explorada por todos. Empurrar todas as contas para União é uma covardia dessa geração com filhos e netos", afirmou Guedes, em videoconferência organizada pelo Instituto de Garantias Penais (IGP). "Mas vamos superar a crise de saúde e a crise econômica. Vamos prosseguir com nossas reformas e a economia vai surpreender", completou.

Em palestra sobre "Os Reflexos das Decisões Judiciais na Política Econômica", Guedes criticou ainda o volume "inimaginável" de contenciosos entre União e o setor privado. "Há contenciosos acima de R$ 1 trilhão em impostos. Ou seja, temos um manicômio tributário. Quem tem muito trânsito político consegue desonerações em Brasília, quem tem recursos financeiros paga advogados e questiona a cobrança na Justiça", acrescentou. "Precisamos de uma leveza jurídica e tributária", avaliou.

Comentários