Em meio à pandemia do coronavírus, golpe do boleto falso faz vítimas

Criminosos trocam o código de barras e consumidor realiza pagamento para fraudador ao invés de efetuar débito para prestadora de serviço

Por Marina Cardoso

Arte_pagina 09_boleto falso_20 julho
Arte_pagina 09_boleto falso_20 julho -
Rio - Além de todos os golpes referentes ao auxílio emergencial e outras armadilhas no período da pandemia do coronavírus (Covid-19), criminosos estão aplicando fraudes através do boletos enviados através do e-mail. Como na pandemia a fatura tem sido enviada pela internet, eles aproveitam para encaminhar uma cópia de via parecida com a da empresa que a pessoa tem conta. Mas, é importante se atentar aos detalhes para não cair no golpe.
Uma das clientes que caiu no golpe Martha Oliveira recebeu e-mail da operadora de TV NET. Apesar do boleto estar com o nome da empresa, no comprovante de pagamento o beneficiário constava outro nome. Na fatura o código de barras que deveria iniciar com 846 começou com 237.
Como ela percebeu no mesmo dia, ela conseguiu sustar o pagamento junto ao banco e antes do fechamento do mesmo."Liguei para central da NET e eles ficaram de checar e consegui contato com o banco o quanto antes", diz ela.
Com o uso mais intenso dos meios digitais, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirmou que tem feito um esforço grande para combater os golpes. Durante o período de quarentena, as instituições financeiras chegaram a registrar aumento de até 70% nas tentativas de golpes virtuais. "Os bancos investem cerca de R$ 2 bilhões por ano em sistema de tecnologia voltados à segurança da informação,que inclui o desenvolvimento de ferramentas para evitar tentativas de fraudes e garantir confidencialidade dos dados de seus clientes, além de promover campanhas de esclarecimentos à população", informa em nota.
Porém, eles reforçam a importância de manter uma postura vigilante para evitar cair em um desses golpes. “Desconsiderar qualquer informação que não esteja nos canais oficiais dos governos e empresas é um bom caminho. Em caso de dúvida sobre a veracidade de uma mensagem ou conteúdo, interrompa a operação e entre em contato com o SAC do prestador do serviço ou vendedor do produto para confirmar se aquilo é real”, afirmam.
Além disso, eles orientam não clicar em links enviados por e-mail, manter antivírus e sistema operacional do computador atualizados e em caso de suspeita de qualquer comprometimento da segurança, alterar as senhas imediatamente.
Procurada pelo O DIA, a Net/Claro afirmou que trabalha constantemente para identificar fraudes e proteger seus clientes e orienta para que fiquem atentos a alguns detalhes de segurança: o domínio oficial da fatura digital por e-mail é faturadigital@minhaclaro.com.br, a fatura enviada por e-mail é protegida por senha, para maior segurança do cliente, área de atendimento não entra em contato com clientes, por telefone ou e-mail, solicitando dados de cartão de crédito e sempre conferir o nome do destinatário antes de finalizar qualquer pagamento.

Armadilhas também em sites fraudulentos de leilão

Além do golpe do boleto falso, as pessoas precisam ficar alertas sobre sites que têm utilizado o nome e a identidade visual do Detran-RJ para divulgar falsos leilões e enganar quem sonha em adquirir um automóvel. Entre eles está o link https://detranrjleilao.com/br/home.

Para alertar quem está interessado em veículos de leilões, o departamento montou uma série de dicas: verificar no site do Departamento o Edital de Leilão que sempre é publicado com antecedência mínima de 15 dias, confirmar se o leilão está sendo processado na plataforma do leiloeiro designado pelo órgão e visitar o pátio indicado no site e no edital para comprovar a veracidade do leilão.

A presidente da Comissão de Leilão do Detran-RJ, Thaisa Rocha, explica que é importante o usuário pesquisar antes de adquirir carros de leilões. "O Detran do Rio não possui plataformas específicas para a realização de leilões. É importante se informar antes de comprar qualquer veículo", afirmou.

Caso ainda restem dúvidas, o interessado deve entrar em contato com a Comissão de Leilão do departamento, pelo e-mail comissao.leilao@detran.rj.gov.br.

Comentários