Rio

Procura por vacinas contra a febre amarela provoca filas nos postos de saúde

Rio receberá 1,5 milhão de doses e Prefeitura afirma que todos serão vacinados e que não há necessidade de corrida aos postos

Rio - A confirmação da primeira morte por febre amarela no estado do Rio, em Casimiro de Abreu, fez as autoridades anteciparem o cronograma de vacinação preventiva e a população procurar os postos de saúde. Por conta da grande procura, houve filas e distribuição de senhas

A secretaria municipal de Saúde informou que até o dia 28 haverá a ampliação do número de pontos de vacinação – de 34 para 233 unidades da rede de Atenção Primária (Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde), após reforço no estoque da vacina. Ao todo, o Rio receberá 1,5 milhão doses.

No Sana, em Macaé, vizinho a Córrego da Luz (Casimiro) onde houve os casos, vacinação começou segunda Divulgação / Secom Macaé

O prefeito Marcelo Crivella afirmou, nesta quinta-feira, que a população carioca pode se tranquilizar sobre a vacina contra a febre amarela. Segundo Crivella, o município já está equipando todos os postos de saúde, além de escolas. O prefeito não descartou pedir apoio das Forças Armadas para o esforço de atendimento à população. "Nós estamos nos preparando. Já temos planos A, B e C. A população não precisa ter pânico, todos serão vacinados e com certeza, vamos criar um cinturão, antes que o vírus entre na capital", afirmou.

A população não precisa ter pânico, todos serão vacinados." Marcelo Crivella, prefeito

Segundo Crivella, a prefeitura adotou medidas de prevenção assim como fez com os vírus da dengue, zika e chikungunya."A população do Rio de Janeiro pode ficar tranquila", concluiu o prefeito.

No Centro de Saúde Heitor Beltrão, na Rua Desembargador Isidro, Tijuca, as filas começaram a se formar às 7h e houve quem esperasse até às 13h para ser vacinado. "Cheguei aqui às 7h e só vacinaram os 80 primeiros. Eu fui a de número 81. Quando chegou a minha vez, disseram que só havia mais 80 vacinas e que eu deveria ficar aqui até a tarde se quisesse ser vacinada", contou Sônia Penha de Oliveira Nascimento, de 53 anos.

Leo Jaime e o filho Davi na fila de vacinação contra a febre amarela, na Gávea Maira Coelho

O engenheiro Hugo Blasquez disse que na terça-feira, sua esposa, maior de 60 anos, foi ao posto munida de um atestado médico que lhe autorizava a receber a vacina, mas saiu sem receber a dose. "Ela estava na fila, mas não foi vacianda porque no atestado estava escrito "liberada" e não "apta".

Na Zona Sul, no Centro de Saúde Píndaro de Carvalho Rodrigues, na Gávea, também houve grande procura pela vacina contra a febre amarela. Naquela unidade, cem pessoas foram vacinadas pela manhã, e outras cem à tarde.

Muitas voltaram para casa insatisfeitas. Caso do cantor Leo Jaime, que não conseguiu vacinar o filho Davi, de 9 anos. "Os funcionários até que nos explicaram a situação. A culpa não é deles. São 100 vacinas, mas a questão é que há um caso de urgência", disse o cantor.

Quem pode tomar a vacina contra a febre amarela

A vacina da febre amarela tem contraindicações que serão rigorosamente seguidas pelas equipes técnicas. Não podem tomar a vacina crianças menores de 9 meses e adultos acima de 60 anos; gestantes e mulheres que estejam amamentando crianças menores de 6 meses; pacientes com doença ou em tratamento que cause imunodeficiência, como câncer ou HIV sintomático; pessoas com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina ou alergia a ovo de galinha e seus derivados.

Onde se vacinar contra a febre amarela

Os pontos de vacinação abrem diariamente às 7h e distribuem senhas para a vacina da febre amarela, conforme suas capacidades técnicas de segurança dos pacientes e boas práticas de vacinação. As senhas também são distribuídas na parte da tarde.

Em abril, todas as unidades de Atenção Primária estarão aptas a aplicá-la e a vacina passará a fazer parte do calendário de imunização do Estado do Rio.

Relacionadas

    Comentários

    Mais lidas

      Escolha do Editor

        Newsletter

        Receba gratuitamente o melhor conteúdo de O DIA no seu e-mail e mantenha-se muito bem informado

        • Anuncie também pelo DIAFONE(21) 2532-5000
        Anuncie