Mais Lidas

Receita deposita R$ 210 milhões

Crédito entra hoje na conta de 102.361 contribuintes que saíram da malha fina entre 2008 e 2017

Por LUCIANA BARCELLOS

Rio - A Receita Federal vai depositar hoje mais de R$210 milhões nas contas de 102.361 contribuintes que haviam caído na malha fina do Imposto de Renda, no período entre 2008 a 2017, e que, agora, tiveram suas declarações liberadas. Desse total, 20.269 são idosos e 1.732 possuem alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Para saber se teve a declaração liberada, basta acessar a página da Receita na Internet no serviço e-CAC (http://idg.receita.fazenda.gov.br/, onde é possível obter o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesse caso, o contribuinte pode avaliar e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A busca também pode ser feita pelo Receitafone 146, e por meio do aplicativo para tablets e smartphones do órgão.

O dinheiro é creditado na conta informada na declaração. As restituições têm correção pela Selic, a taxa básica de juros. Os montantes de restituição para cada exercício, e a respectiva taxa Selic aplicada, podem ser acompanhados na tabela ao lado.

Caso o valor não seja depositado, o contribuinte poderá contatar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários