Por thiago.antunes

Brasília - Está perto o desfecho de uma das mais intrigantes denúncias de 2016. A Polícia Federal deve concluir até dia 30 de novembro o inquérito, aberto pelo STF, que investiga o deputado federal Pastor Feliciano (PSC-SP).

Ele é acusado pela jornalista Patrícia Lélis, ex-militante do PSC, de agressão e tentativa de estupro dentro do apartamento funcional. Até agora, com dados conflitantes de alvo e acusadora. A PF já avançou nas diligências e ouve testemunhas de ambos. Mas já tem indícios sobre quem mente.

Sinais

A PF também já lançou mão da tecnologia de rastreamento de sinais de celulares de Feliciano e Patrícia, para conferir se eles se encontraram, como alega a jovem.

Prévia da guerra

O papo amigável do PGR Rodrigo Janot com a imprensa na sexta foi capítulo da guerra declarada por Renan Calheiros, que vai revelar os altos salários do Ministério Público.

Pós-internação

O deputado federal Flavinho (PSB-SP) apresentou um polêmico projeto de lei, o 6460/16, que prevê o auxílio-doença para os dependentes de drogas.

Pepino com o PSDB

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) deve ser confirmado novo relator da espinhosa proposta de mudanças na Lei de Abuso de Autoridade. O posto está aberto com a saída de Romero Jucá (PMDB-RR), que assumiu a liderança do Governo. Ferraço tem o apoio do autor da proposta, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Memória

Em agosto, Ferraço surpreendeu ao apresentar duro parecer contra o aumento dos salários dos ministros do STF. “Acho que o bom senso que se recomenda é isso (não dar aumentos), não tem por que aprovar isso, a proposta é intempestiva”. Foi voto vencido.

Investigados Lava Jato

Além de Romero Jucá, outro integrante da comissão antiabuso de autoridade investigado na Lava Jato é o senador Fernando Collor (PTC-AL). Ferraço é suplente no colegiado e, se confirmado na relatoria, irá substituir uma das vagas de titular do chamado Bloco Social Democrata.

Muy amigos

Com a amiga Dilma Rousseff “fora do baralho”, a ex-ministra da Agricultura e senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) tem se aproximado cada vez mais do presidente do Congresso, Renan Calheiros. Contrariando colegas, Renan bancou a senadora para relatar a comissão que fará um pente-fino nos supersalários do funcionalismo público.

Bom garoto

Cresceu a cotação do senador José Maranhão (PMDB-PB). Recebeu elogios do presidente Temer pela condução da sessão da CCJ que aprovou a PEC do Teto de Gastos. Saiu sorridente do plenário, mas fechou a cara ao ser chamado por desavisado de ‘Waldir Maranhão’, o ex-presidente- relâmpago da Câmara dos Deputados.

99 POP no Rio

O Rio de Janeiro deve ser a segunda cidade a ter o serviço 99 POP, que conecta passageiros a motoristas de carros particulares – já disponível em São Paulo, como mais uma opção do aplicativo 99 Táxis. A previsão de lançamento é janeiro de 2017.

Novos tempo$

A startup divulgou pesquisa feita com 756 motoristas de carros particulares em SP e revela que 71,8% preferem o aplicativo da 99 quando o assunto é o lucro através de corridas; para 73,8%, a empresa trabalha melhor as formas de pagamento por viagem.

Ponto Final

“A OAB diz que é contra. A CNBB diz que é contra. Os estudantes são contra. Os professores são contra. Os trabalhadores são contra. Os sindicatos são contra. Há quem diga que interessa aos banqueiros...”

Do senador Paulo Paim (PT-RS), sobre a PEC do Teto de Gastos

Coluna Esplanada

Você pode gostar