Mais Lidas

Ministro da Defesa garante Forças Armadas por mais tempo no Espírito Santo

Raul Jungmann afirma que militares permanecerão 'o tempo que for necessário' nas ruas do estado

Por caio.belandi

Espírito Santo - O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse nesta terça, que a permanência das Forças Armadas no Espírito Santo vai ser prorrogada para além dos dez dias iniciais determinados no decreto assinado pelo presidente Michel Temer em 8 de fevereiro.

Inicialmente, o decreto previa a atuação entre os dias 6 e 16 de fevereiro, mas o ministro disse que a situação "requer, sem sombra de dúvida, a prorrogação". "Vamos permanecer o tempo que for necessário, até que a normalidade se reinstaure", disse o ministro, que informou que há cerca de 3,1 mil militares patrulhando o estado.

Jungmann defendeu que a atuação das Forças Armadas se dá em obediência à Constituição e disse que a presença dos militares garantiu a vida da população no estado. "Se elas não tivessem entrado em operação já na segunda-feira e, com isso, derrubado os arrastões, incêndios e saques, a população de lá estaria à mercê de vândalos e teria sua vida em risco."

O ministro comparou as manifestações de parentes de PMs no Espírito Santo e no Rio de Janeiro e disse que a área de inteligência do ministério não tem a expectativa de que o movimento fluminense tenha as mesmas proporções que o capixaba.

"[No Rio] é muito diferente da situação no Espirito Santo, onde tivemos um motim com tropas armadas e aquarteladas", disse. "Não temos um problema em termos hierárquicos e não temos um problema em termos da regularidade do policiamento. São coisas distintas e não existe, para nós, a expectativa desse contágio."

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia