Por causa da paralisação, Prefeitura de São Paulo decreta estado de emergência

A medida permite que a prefeitura faça compras sem licitação, requisite, ou apreenda bens privados, como por exemplo o combustível que esteja estocado em um posto, informou o comunicado

Por ESTADÃO CONTEÚDO

O prefeito Bruno Covas decretou estado de emergência na cidade de São Paulo
O prefeito Bruno Covas decretou estado de emergência na cidade de São Paulo -

São Paulo - O prefeito de São Paulo decretou nesta sexta-feira estado de emergência na cidade, devido à greve de caminhoneiros que há cinco dias bloqueia estradas de todo país.

"O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, decidiu decretar estado de emergência nesta sexta-feira. A medida permite que a prefeitura faça compras sem licitação, requisite, ou apreenda bens privados, como por exemplo o combustível que esteja estocado em um posto", informou a Prefeitura em comunicado.

As autoridades municipais também determinaram a criação de um comitê de crise e, caso a situação de desabastecimento continue, poderá ser decretado feriado municipal, ou, inclusive, estado de calamidade pública.

Outra medida que poderá ser adotada nas próximas horas é a suspensão das atividades administrativas não essenciais para resguardar as reservas de combustível, um dos bens mais valorizados nesta sexta-feira nessa cidade onde vivem 12 milhões de habitantes.

Últimas de Brasil