Caminhoneiros querem 60 dias de congelamento do preço do diesel

Ministro-chefe da Secretaria de Governo vai encaminhar novas reivindicações ao presidente Temer neste domingo

Por O Dia

Manifestação dos caminhoneiros na Reduc
Manifestação dos caminhoneiros na Reduc -

São Paulo - O ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência, Carlos Marun, comprometeu-se a apresentar, neste domingo até as 15h, ao presidente Michel Temer novas propostas do movimento dos caminhoneiros no esforço de acabar com a paralisação. Os caminhoneiros apelaram ainda que as medidas sejam estendidas a todo território nacional.

Os manifestantes querem desconto de 10% no valor do diesel que será cobrado na bomba, a ampliação desta redução de 30 para 60 dias e o fim da suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões para todo o país.

As reivindicações dos caminhoneiros, identificados como líderes do movimento, foram apresentadas a Marun, na noite deste sábado, após mais de duas horas de reunião, na sede do governo paulista, com o ministro e o governador de São Paulo, Márcio França (PSB).

Ao longo deste domingo, Marun e ministros de várias áreas se reunirão no Palácio do Planalto, no gabinete de gestão de crise, na tentativa de encerrar a paralisação. Neste sábado o dia também foi de reuniões, no Palácio do Planalto.

Segundo nota divulgada pelo governo paulista, as reivindicações serão discutidas neste domingo em Brasília.

*Com informações do Estadão Conteúdo e Agência Brasil

Últimas de Brasil