Em registro de candidatura, vice de Bolsonaro se declara indígena

Deputado federal Jair Bolsonaro também registrou sua candidatura nesta terça-feira

Por O Dia

General da reserva Hamilton Mourão
General da reserva Hamilton Mourão -

Brasília - O general da reserva Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições 2018, registrou sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como "indígena".

Por meio de sua assessoria de imprensa, o general da reserva afirmou que decidiu registrar-se como indígena por não ser "nem branco, nem pardo" e reforçou ser filho de índios.

Em declaração polêmica feita no último dia 6 de agosto, o general Mourão havia dito que o Brasil "herdou a cultura de privilégios dos ibéricos, a indolência dos indígenas e a malandragem dos africanos". A declaração gerou revolta nas redes sociais, onde muitos interpretaram sua fala como racista.

Na ocasião, o general da reserva negou que seu comentário tenha sido racista: "Quiseram colocar que o Bolsonaro é racista, agora querem colocar em mim. Não sou racista, muito pelo contrário. Tenho orgulho da nossa raça brasileira", afirmou. "O que eu fiz foi nada mais nada menos que mostrar que nós, brasileiros, somos uma amálgama de três raças, a junção do branco europeu com o indígena que habitava as Américas e os negros africanos que foram trazidos para cá", disse.

Nesta terça-feira, 14, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) também registrou sua candidatura à Presidência, com um patrimônio de R$ 2,287 milhões. Desse total, R$ 1,383 milhão é referente ao valor de cinco casas que o deputado fluminense colocou em sua declaração de bens. O restante do valor é composto por veículos e aplicações financeiras.

* Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil