Livro exposto por Bolsonaro no Jornal Nacional será relançado no Brasil

Publicação 'Aparelho sexual e cia: Um guia inusitado para crianças descoladas' já está disponível para a pré-venda e estará nas livrarias na próxima quarta-feira

Por O Dia

Aparelho Sexual e Cia será relançado no Brasil
Aparelho Sexual e Cia será relançado no Brasil -

Rio - A editora Companhia das Letras anunciou que vai relançar, na próxima quarta-feira, 12, o livro 'Aparelho sexual e cia: Um guia inusitado para crianças descoladas'. A publicação foi exibida pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) na entrevista ao Jornal Nacional do dia 28 de agosto. 

Na ocasião, o deputado federal disse que o livro fazia parte do programa "Escola Sem Homofobia", o que foi desmentido pelo Ministério da Educação. O programa, que ficou conhecido como "kit gay" e nunca saiu do papel, tratava-se de material de apoio para a formação de professores, e não de alunos, em temas relacionados aos direitos LGBT. 

Sobre a polêmica acerca do livro "Aparelho sexual e cia", o candidato insistiu que o MEC "mente". "São uns canalhas. Esses livros peguei em bibliotecas no Vale do Ribeira", disse mostrando o livro aos presentes em um ato de campanha no dia seguinte à entrevista ao Jornal Nacional.

O livro de 2001 foi publicado no país pela Cia das Letras seis anos depois. A obra é de dois escritores estrangeiros: o suíço Zep e a francesa Héllèn Bruller. O livro vendeu 1,5 milhão de exemplares em todo o mundo e foi publicada em 15 idiomas. No Brasil, estava esgotado.

Agora, a publicação voltará às livrarias pelo selo juvenil do da Companhia das Letras, Editora Seguinte, e já está em pré-venda em plataformas online.

O livro trata de questões da sexualidade juvenil, como paixão, beijo, puberdade e masturbação. "Essas e muitas outras questões intrigantes são explicadas neste guia, com bastante humor mas também com sólida base pedagógica, rigor científico e delicadeza", diz a nota da editora. A obra também trata de relações sexuais, contracepção, doenças sexualmente transmissíveis, pedofilia e incesto.

Inspirado nas aventuras do personagem de histórias em quadrinhos Titeuf - sucesso na Europa, com onze livros publicados, que venderam mais de dezesseis milhões de exemplares -, 'Aparelho sexual e cia.' tem o humor típico das tiras do personagem.

Em entrevistas sobre a propaganda negativa do livro feita por Jair Bolsonaro na televisão, a escritora e ilustradora Héllène Bruller tem defendido que o deputado federal, inconscientemente, queria divulgar o livro sobre educação sexual. Ela também sugere que 'há um garotinho, um pequeno Jair, que teria adorado se, na sua infância, lhe tivessem dado de presente um exemplar do livro'. 

Livro não foi distribuído pelo MEC

Ministério da Educação (MEC) informou, por meio de nota, que não produziu, adquiriu ou distribuiu o livro Aparelho Sexual e Cia. O MEC afirmou que não há qualquer vinculação entre o ministério e o livro, já que a obra tampouco consta dos programas de distribuição de materiais didáticos como Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) ou Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE). 

O livro "Aparelho Sexual e Cia - Um guia inusitado para crianças descoladas" teve exemplares comprados pelo Ministério da Cultura (MinC) em 2011 destinados para bibliotecas públicas. Segundo a pasta, foram 28 exemplares adquiridos dentro do Programa Livro Aberto, que não tem relação com bibliotecas escolares.

*Com informações da Agência Brasil

Últimas de Brasil