Brasil condena medidas contra direitos humanos e imprensa na Nicarágua

Em nota, Itamaraty pede ainda ao governo da Nicarágua que crie condições para 'estabelecer o diálogo nacional e restaurar a normalidade das instituições e da convivência democrática.'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Daniel Ortega, presidente da Nicarágua
Daniel Ortega, presidente da Nicarágua -

Brasília - O governo do Brasil condenou, em nota, a decisão da Assembleia Nacional da Nicarágua de cancelar a personalidade jurídica de organizações de defesa de direitos humanos e as medidas restritivas a jornalistas.

"Tais decisões agravam o quadro de perseguição sistemática a defensores de direitos humanos, além de representarem restrição inaceitável às liberdades individuais, de expressão e de associação", diz a nota distribuída pelo Itamaraty.

No documento, o Itamaraty pede ainda ao governo da Nicarágua que crie condições para "estabelecer o diálogo nacional e restaurar a normalidade das instituições e da convivência democrática."

 

Últimas de Brasil