Suzane von Richthofen é flagrada em festa e volta para a prisão

Liberada para passar o fim de ano em casa, ela perdeu esse direito por comparecer a evento

Por O Dia

Suzane von Richthofen foi presa pela morte dos pais, em 2002
Suzane von Richthofen foi presa pela morte dos pais, em 2002 -

Tremembé (SP) - A saída temporária de Suzane von Richthofen da prisão durou rápido. A mulher, que está presa por planejar a morte dos próprios pais no dia 31 de outubro de 2002, foi liberada da prisão em Tremembé, São Paulo, para passar as festas de fim de ano em casa, às 8h10 deste sábado. À tarde, ela foi flagrada numa festa na cidade paulista de Taubaté e pode perder o direito ao regime semiaberto. A liberdade dela iria até 3 de janeiro.

Condenada a 39 anos e seis meses de prisão, dos quais já cumpriu 12 anos e cinco meses, Suzane obteve a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015, o que a permitiu ter a saída temporária a partir da Páscoa de 2016. Esse tipo de saída ainda é permitida em Dia das Mães (segundo domingo de maio), Dia dos Pais (segundo domingo de agosto) e Finados (2 de novembro).

Durante as saídas temporárias, os detentos têm de cumprir exigências. Dentre elas, a obrigação de seguir do presídio direto para a cidade em que declarou residência — Angatuba (SP), no caso de Suzane —, não frequentar bares e boates e não ficar na rua após as 22 horas. Caso as descumpram, podem perda as saídas temporárias por determinado período ou até ter cassado o direito ao regime semiaberto.

Jatobá está livre

Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabella Nardoni, de 6 anos, em 2008, também foi liberada para as festas de fim de ano. Ela está presa no mesmo presídio de Suzane. Apontada, junto com Alexandre Nardoni, pai da criança, como as pessoas responsáveis por atirar Isabella do 6º andar de um prédio em São Paulo, Jatobá passou a ter o direito em julho de 2017. Em 2010, ela foi condenada a 26 anos e oito meses de prisão. Alexandre, condenado a 30 anos e dois meses, pleiteia o direito.

Últimas de Brasil