Assassino morto na cadeia

Responsável por morte de menina teria cometido suicídio na cela

Por O Dia

Preso por ter confessado o assassinato da menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, o lavrador Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49, foi encontrado morto ontem dentro de uma cela no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cerqueira César, Chavantes, no interior de São Paulo.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária, Assunção teria cometido suicídio com um lençol que foi entregue junto com os pertences. A pasta informou que agentes carcerários faziam a contagem de praxe do número de detentos, por volta das 5h, quando encontraram o preso já sem vida. Em nota, a secretaria explicou que, por causa da "grande repercussão do delito", Assunção estava sozinho em sua cela.

"A unidade está entrando em contato com os familiares do preso para avisá-los do óbito e para que tomem as providências", informou a SAP. A cela ficará isolada nesta quarta para a realização da perícia.

O corpo foi encontrado em uma área de mata da Fazenda Santana Nova três dias depois de ter desaparecido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários