Jair Bolsonaro se encontra com o ex-torturador Sebastião Curió - Reprodução Facebook
Jair Bolsonaro se encontra com o ex-torturador Sebastião CurióReprodução Facebook
Por O Dia
Rio - O presidente da República, Jair Bolsonaro, se encontrou nesta segunda-feira com Sebastião Curió, tenente-coronel reformado do Exército de 81 anos que já foi admitiu abertamente ter comandado execuções e torturas durante a Guerrilha do Araguaia.
Curió é um dos maiores procurados por crimes da ditadura ainda vivos. Ele já foi denunciado 6 vezes pelo Ministério Público Federal e foi apontado pela Comissão Nacional da Verdade (CNV) como um dos 377 oficiais do Exército brasileiro que cometeu crimes contra os direitos humanos durante o período. Ele recorre à Lei da Anistia, de 1979, que impede que torturadores e agentes da ditadura respondam por seus crimes.
Publicidade
As fotos do encontro do presidente com o símbolo de torturas durante o período da ditadura foram divulgadas nas redes sociais do senador Chico Rodrigues (DEM-RR). "Querido amigo", escreveu o parlamentar. "Homem de honra, que prestou serviços ao Exército brasileiro e a nossa nação. Fico feliz em vê-lo com saúde, para nos orgulhar da sua carreira no Brasil. Coronel Sebastião Curió o defensor dos garimpeiros do Brasil".