Nelson Teich pede demissão a Bolsonaro e deixa Ministério da Saúde

A relação entre os dois se desgastou após discordância sobre o uso da cloroquina

Por O Dia

Nelson Teich e Bolsonaro
Nelson Teich e Bolsonaro -
Rio - O ministro da Saúde Nelson Teich pediu demissão do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta sexta-feira, menos de um mês após assumir o cargo. 
Quem assume interinamente é o atual número dois da pasta, general Eduardo Pazuello. Ele já havia assumido o ministério quando Mandetta foi demitido, há um mês atrás, antes da nomeação do oncologista.
A relação entre Bolsonaro e Teich se desgastou após sucessivas discordâncias entre orientações com embasamento científico, seguidas pelo Ministério da Saúde, e as opiniões de Bolsonaro. O presidente da República é defensor do uso da cloroquina para o tratamento do coronavírus e favorável ao fim do isolamento social - mesmo com o número de mortes do país em curva ascendente, com mais de 14 mil mortos.
Ainda não há evidências científicas que comprovem 100% a eficácia do uso da cloroquina no tratamento de coronavírus - Reprodução
Nos últimos dias, Bolsonaro se irritou com a decisão de Teich de não defender prescrição da cloroquina. O presidente chegou a negar os atritos com o ministro, mas reforçando que exigia a ampliação de seu uso para o tratamento da Covid-19. Até o momento, não há evidência científica que comprove a eficácia do medicamento no tratamento da doença.
Uma coletiva de imprensa está agendada para as próximas horas.

Galeria de Fotos

Nelson Teich e Bolsonaro Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Ainda não há evidências científicas que comprovem 100% a eficácia do uso da cloroquina no tratamento de coronavírus Reprodução

Comentários