Jilmar Tatto derrota Alexandre Padilha e será candidato do PT à Prefeitura de São Paulo

Petista disputou as primeiras prévias virtuais do partido contra o ex-ministro da Saúde

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Jilmar Tatto é filiado ao PT desde 1981 e controla a máquina do partido na capital. Ele foi secretário de Transportes da prefeita Marta Suplicy e também de Fernando Haddad
Jilmar Tatto é filiado ao PT desde 1981 e controla a máquina do partido na capital. Ele foi secretário de Transportes da prefeita Marta Suplicy e também de Fernando Haddad -
O PT escolheu na tarde deste sábado, 16, o ex-secretário de Transportes de São Paulo Jilmar Tatto como candidato da sigla à prefeitura da capital. O petista disputou as primeiras prévias virtuais do partido contra o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A direção municipal petista cancelou as eleições internas por meio de voto direto da militância por causa da pandemia do coronavírus e optou por um processo virtual com colégio eleitoral reduzido.

A ideia inicial era que votassem apenas os membros do diretório municipal, mas depois de protestos internos foram incluídos dirigentes zonais e setoriais petistas, o que ampliou o eleitorado para 615 pessoas. Tatto venceu por apenas 15 votos: foram 312 contra 297 do deputado Alexandre Padilha, que reconheceu a derrota nas suas redes sociais e prometeu se unir a Tatto para "combater a extrema direita".

Jilmar Tatto é filiado ao PT desde 1981 e controla a máquina do partido na capital. Ele foi secretário de Transportes da prefeita Marta Suplicy e também de Fernando Haddad, mas não é considerado por dirigentes da legenda um nome competitivo. O ex-presidente Lula se manteve fora da disputa e não apoiou nenhum dos lados. A expectativa dele era que o prefeito Fernando Haddad aceitasse entrar na disputa, o que não aconteceu.

A escolha de Tatto também afastou a possibilidade de uma aliança com a ex-prefeita e ex-ministra Marta Suplicy (SD), que não aceita ser vice de seu ex-secretário.

Comentários