Sírio-Libanês e empresa parceira terão teste de coronavírus a R$ 95

Exames não serão dados à pessoas físicas, e sim, distribuídos para empresas que desejam voltar a normalidade e controlar contágio nos funcionários

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Sírio-Libanês, em São Paulo, desenvolve teste de covid-19 a preço mais barato do que os já existentes
Sírio-Libanês, em São Paulo, desenvolve teste de covid-19 a preço mais barato do que os já existentes -
São Paulo - Com análise a partir da saliva e estimativa de processamento de 110 mil amostras por dia, um novo teste para diagnóstico do novo coronavírus deve estar disponíveis para empresas e hospitais em até dez dias. O exame molecular, desenvolvido pelo laboratório Mendelics, em parceria com o Hospital Sírio Libanês, não apresentou resultados falso-positivos após testes e tem como foco aumentar o número de diagnósticos da doença no Brasil, principalmente diante do cenário de reabertura do comércio.

O teste identifica o material genético da covid-19 e deve ser realizado para a detecção da doença em sua fase aguda. Segundo o CEO da Mendelics, David Schneleiger, além de ser feito em larga escala, o exame é mais barato do que o RT-PCR, considerado padrão ouro, mas tem a mesma sensibilidade (80%).

Seu preço médio é R$ 95. Os testes à disposição no mercado custam, atualmente, de R$ 240 a R$ 470. "A gente não vai vender o teste para pessoa física, mas para empresas a fim de voltar à normalidade, para que as pessoas voltem a circular mais."

O objetivo é compartilhar a técnica para que ela possa ser replicada. "Saber quem tem o vírus é fundamental para tomar decisões fundamentadas a programar retorno e saber onde a covid-19 está", diz Luiz Fernando Lima Reis, diretor do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários