'Pateta' das redes sociais perturba crianças e induz ao suicídio, alerta polícia

Delegada alerta para perfil que se aproxima de crianças pela internet, enviando mensagens e vídeos assustadores

Por O Dia

Perfil se identifica como 'Jonatan Galindo' e usa uma foto que se assemelha ao personagem Pateta, da Disney, de forma deformada
Perfil se identifica como 'Jonatan Galindo' e usa uma foto que se assemelha ao personagem Pateta, da Disney, de forma deformada -
Rio - Está se difundindo pela internet uma nova ameaça para a saúde mental - e até mesmo para a vida - de crianças que usam a internet e frequentam redes sociais. Autoridades policiais estão alertando para que pais fiquem atentos a perfis que se identificam como "Jonatan Galindo" e utilizam fotos que remetem ao personagem Pateta, da Disney, de forma desfigurada. 
Segundo a delegada Fernanda Lima, da Polícia Civil de Goiás, o perfil se aproxima das crianças e começa a trocar mensagens com elas, enviando fotos e vídeos assustadores e, eventualmente, induzindo suas vítimas a cometerem suicídio. 
Em um vídeo publicado em seu Instagram, a delegada explica que o fenômeno surgiu em 2017, na Europa, mas que já está se espalhando pelo Brasil, principalmente através do Facebook. Ela conta que o alerta foi emitido pela Polícia Civil de Santa Catarina e o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal de Justiça do Estado.
Procurado pelo O DIA, o Facebook informou que está investigando o caso e que possui um portal especialmente destinado para pais de jovens que acessam a rede, com recomendações de segurança e sugestões de especialistas.
Outros casos
Essa não é a primeira vez em que perfis de internet trabalham para induzir crianças ao suicídio. Em 2017, o desafio da Baleia Azul, iniciado em uma rede social russa, foi relacionado a mais de 100 casos de crianças e adolescentes por todo o mundo, e incontáveis casos de auto-mutilação. No Brasil, foram registradas vítimas em lugares como Belo Horizonte, Uberlândia e Feira de Santana. 

Em 2018, a boneca japonesa conhecida como 'Momo' também se espalhou pela internet e foi associada à disseminação de conteúdo suicida entre crianças.

Comentários