Texto foi colocado em cima do rosto da única menina negra da foto, enquanto as três alunas brancas continuaram visíveis - Reprodução/Twitter
Texto foi colocado em cima do rosto da única menina negra da foto, enquanto as três alunas brancas continuaram visíveisReprodução/Twitter
Por O Dia
Uma publicação do Colégio Domus Sapiens, de Jundiaí (SP), nas redes sociais gerou críticas e um boletim de ocorrência por racismo. Uma aluna negra, de 10 anos, foi fotografada na escola com outras três meninas brancas. Quando publicada, porém, a arte feita com essa foto ocultava somente a estudante negra, com um texto atribuído a Paulo Freire. As informações são do portal “G1”.
A família da menina registrou boletim de ocorrência contra o colégio depois de ver a publicação. O pai afirma que recebeu mensagens de indignação pelo post e informou a escola, que retirou a foto.
Publicidade
"Importante na escola não é só estudar, é também criar laços de amizade e convivência - Paulo Freire”, dizia o texto que encobriu a menina negra na arte. Depois de apagada a publicação, o Colégio Domus Sapiens publicou uma nova foto, sem edição gráfica e com todas as meninas.
Publicidade
O colégio afirmou, em nota, que não ocultou a menina por “critério racial”, mas pelo “critério geral de posicionamento da caixa de texto nas fotos divulgadas sequencialmente na rede social“. O delegado deve ouvir os envolvidos nos próximos dias. 
A instituição de ensino se justificou dizendo que a foto fazia parte de um pacote em que “praticamente todas as postagens feitas naquela oportunidade, o lado escolhido para a colocação da caixa de texto é justamente o lado direito da foto, se sobrepondo aos rostos de muitos outros alunos, em outras fotos, inclusive, alunos brancos”.