Ministro Luís Roberto Barroso - Abdias Pinheiro / TSE
Ministro Luís Roberto BarrosoAbdias Pinheiro / TSE
Por IG - Último Segundo
Brasília - O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, disse neste domingo (6) em entrevista à Folha que o Brasil iniciou transição para o voto facultativo, em razão da alta abstenção nas eleições — e defendeu a adoção do modelo futuramente.

“Acho que o voto hoje no Brasil é praticamente facultativo porque as consequências de não votar são pequenas. Por isso, um comparecimento de mais de 70% durante a pandemia merece ser celebrado. Acho que a gente começa a fazer uma transição. O modelo ideal é o voto facultativo e em algum lugar do futuro não muito distante ele deve ser.”

Segundo Barroso, o momento para a adoção ainda não é o ideal porque a democracia brasileira “ainda é jovem e, portanto, ter algum incentivo para as pessoas votarem é positivo”.

“Nos países de voto facultativo você incentiva a polarização, porque os extremos não deixam de comparecer, e os moderados muitas vezes deixam. Portanto, também por essa razão, ainda prefiro voto obrigatório com sanções leves como é no Brasil", complementou.