'Tudo vale a pena se tiver tesão', diz Marcello Melo Jr.

Intérprete de Jairo na novela 'Em Família' conta que assédio feminino aumentou

Por tabata.uchoa

Marcello Melo Jr. conta que o assédio feminino aumentou após 'Em Família'Divulgação

Rio - Para a Juliana (Vanessa Gerbelli), da novela ‘Em Família’, um tapinha não dói. E Jairo, responsável por despertar esse fetiche nela, rendeu a seu intérprete Marcello Melo Jr. o título de pegador do horário nobre. Até pedido de casamento ele já recebeu nas ruas.

“Ouvi de uma senhora de 80 anos de idade, em plena luz do dia: ‘Meu filho, sabe por que essa mulher não te deixa? Porque você tem pegada. E se você me der uma pegada daquela, eu caso contigo’”, diverte-se Marcello. Mas como nem tudo são flores, algumas senhorinhas já quiseram partir para cima dele no tapa: “Geralmente, as pessoas pedem para o Jairo pegar leve, dizem que ele não precisa bater nela e tal. As senhoras são as mais agressivas. Outro dia, no elevador, quase que eu apanhei. Mas fico feliz porque o trabalho está passando o sentimento real para o público”, alegra-se o ator, de 26 anos.

Na trama de Manoel Carlos, Juliana gosta de apanhar do atual marido e Melo não condena. Para ele, entre quatro paredes vale o combinado. “Sou a favor da liberdade. Na hora H, não tem essa de roupa de marca, classe social, cor... Tudo vale a pena se tiver tesão, desde que não ultrapasse os limites do bom senso”, especifica.

O assédio, por conta do sucesso do personagem, aumentou vertiginosamente: “É natural quando se está no ar, em evidência numa trama bem desenvolvida como essa. Uma mulher me disse esses dias: ‘Me joga na parede e me chama de Juliana’”, conta.

Melo nunca teve experiência com mulheres mais velhas e, depois de dois anos de namoro, ele e Caroline Alves, modelo e jornalista, de 26 anos, resolveram morar juntos no Vidigal, onde ele foi criado. “Dividir o mesmo teto não deixa de ser um casamento, mas eu penso, sim, em fazer uma cerimônia bem bonita. Só não marcamos a data ainda. Ela é bem tranquila e parceira com o meu trabalho. Me ajuda a passar os textos, só não assiste às cenas de beijo”, entrega.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia