'Sob Pressão': Humberto Carrão interpreta médico que entra em esquema de corrupção

Na produção, o ator dá vida ao ortopedista Henrique, que é o novo membro da equipe dos doutores Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano)

Por Gabriel Sobreira

Henrique (Humberto Carrão) -

Rio - Quando foi convidado para integrar o elenco da segunda temporada da série 'Sob Pressão', o ator Humberto Carrão não pensou duas vezes. Primeiro, porque boa parte do elenco ele conhece e sempre quis trabalhar junto. Segundo, porque o tema abordado nessa edição é a corrupção dentro do fictício Hospital Luis Carlos Macedo, em Cascadura, na Zona Norte do Rio. "Acho que temos que discutir a questão do sistema de saúde. Estamos vendo os governos recentes do Rio e a saúde é sempre onde pipocam os primeiros escândalos, onde tem o fluxo muito grande de grana, empresa e onde os acordos são feitos. Isso me interessou muito. Tem que discutir sobre corrupção, saúde e muito mais", defende Carrão.

MEDICINA

Na produção, o ator dá vida ao ortopedista Henrique, que é o novo membro da equipe dos doutores Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano). "Acho que é um pouco clichê (dizer isso), mas (medicina) é uma das profissões mais bonitas do mundo. É interessante estar ali do lado, acompanhando o dia de trabalho, porque a gente que é só paciente tem uma visão, mas quando você vê o dia a dia, brincadeiras e complicações, isso é importante para um ator entender com o tem que trabalhar", observa.

HORAS VAGAS

Assim como na temporada passada, uma parte desativada do Hospital Nossa Senhora das Dores, em Cascadura, serviu para dar corpo ao fictício Hospital Luis Carlos Macedo. "É um hospital que tem algumas alas funcionando, com pacientes, gente trabalhando. É uma coisa que te dá um estalo, te coloca em um certo estado de atenção e disposição diferente. Você está vendo gente que você está interpretando trabalhando", destaca o intérprete de 27 anos.

"Visitamos algumas vezes as partes ativas do hospital. Às vezes, a gente fica muito tempo sem fazer nada esperando acabar uma cena, ainda mais cena de hospital, cirurgias que demoravam, então o tempo livre ali era dando volta no hospital", completa o carioca, aos risos.

A TRAMA

Na história, o ortopedista Henrique (Carrão) se envolve no esquema elaborado pela nova gestora do hospital, Renata (Fernanda Torres). "É um médico que trabalha na rede pública e privada e que provavelmente emenda um trabalho no outro, está sempre muito cansado, sem paciência e fica o tempo inteiro reclamando, achando que aquele hospital não presta. Mas é um médico que vai pelo lado mais fácil e não pelo lado do Evandro e da Carolina, de buscar uma forma de fazer o sistema funcionar. E acho que talvez isso (sobrecarga), com o caráter dele, facilite ele escolher um caminho mais fácil, onde vai dar o dinheiro em que a profissão dele não daria sozinha. Ele usa a profissão dele para corromper e ser corrompido", define Carrão.

FUTURO

Acostumado a fazer mocinhos nas novelas (a mais recente foi 'A Lei do Amor', em 2016, na Globo), o intérprete fala que é movido por histórias interessantes. "Na nossa vida tem esses vilões que não parecem vilões e têm atos de vilões. É um cara que a função dele na trama é representar o oposto, de criar o problema e ele me parece que percebe isso a tempo", adianta Humberto, que não ficará para a terceira temporada da série. "Estou me dedicando a um roteiro que estou escrevendo. Vou dirigir também. Espero que ano que vem", torce. 

Comentários

Últimas de Televisão