'Me comporto como se não existisse homofobia', diz Lulu Santos

Cantor falou sobre a relação com o marido Clebson Teixeira, explicando como foi tornar o namoro público

Por Istoé

Lulu Santos e Tatá Werneck no 'Lady Night'
Lulu Santos e Tatá Werneck no 'Lady Night' -

Rio - Lulu Santos foi o convidado programa ‘Lady Night’, comandado por Tatá Werneck, no MultiShow, dessa segunda-feira (22). O cantor falou sobre a relação com o marido Clebson Teixeira, explicando como foi tornar o namoro público.

“Ainda que eu tenha tido relações anteriormente que se tornaram públicas, dessa vez não foi uma coisa programada nem nada, a gente fez ao sabor de gostar tanto um do outro. A primeira vez que ele passou um final estendido no Rio de Janeiro, na hora que foi embora postou a foto do helicóptero, eu repostei e as pessoas juntaram as coisas”, afirmou.

Ainda no programa, Lulu conta o que lhe incomodava. “Uma das coisas que a gente acaba se ressentindo mais é não ter representatividade. Você vê os beijos dos casais, os romances, os filmes, comerciais e acaba não se vendo representado naquilo, como se estivesse excluído daquela possibilidade de felicidade. O que a gente fez foi não se excluir e não medir que aquilo tivesse alguma consequência”.

Na sequência, defendeu que é necessário avançar, principalmente na questão de preconceito. Francamente, falar em homofobia sequer passa pela minha cabeça. É uma coisa resolvida para mim há tanto tempo. Acho tão atrasado, tão retardado abrigar isso. Não é que eu ache que não exista, mas eu me comporto como se não existisse”, finalizou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários