'Muito doloroso de ouvir', diz Cacau Protásio sobre ofensas racistas

Atriz falou sobre as agressões que sofreu em entrevista ao 'Fantástico' neste domingo

Por O Dia

Cacau Protásio no 'Fantástico'
Cacau Protásio no 'Fantástico' -
Rio - Cacau Protásio falou sobre as ofensas que sofreu por parte de bombeiros em entrevista ao "Fantástico", exibido pela Globo, neste domingo. De acordo com a produção do programa, a cena que gerou os comentários preconceituosos não será cortada do filme "Juntos e Enrolados".
Cacau Protásio foi xingada em um áudio no WhatsApp após filmar cenas em um quartel do Corpo de Bombeiros, no Rio. A cena, como a própria atriz explicou, representa um sonho de um bombeiro que é apaixonado pela personagem dela no longa. 
"Ele me imagina dançando para ele, sensual e linda, é um sonho. Uma imaginação", disse. "Eu não mereço ser xingada. Eu mereço respeito, não só eu como qualquer ser humano. Cheguei lá e fui super bem recebida pelos bombeiros. Foi por um grupo de WhatsApp dos Bombeiros [que começou a polêmica]. E é muito doloroso ouvir", completou.
O "Fantástico" divulgou trechos do áudio com as ofensas. "Aquela gorda, preta, filha da p... numa farda de bombeiros", diz um dos soldados. A atriz fez um boletim de ocorrência e classificou o caso como "homofobia, racismo e gordofobia". 
"Eu fui para a delegacia prestar um depoimento, cheguei lá e fiquei presa no elevador. O policial falou que ia ter que chamar o bombeiro para me salvar. Naquele mesmo momento, me deu uma angústia muito grande porque fiquei com medo. E se vem esse cara, será que ele vem me salvar por eu ser negra e gorda?", relatou. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários