Curado do coronavírus, Sikêra Jr. invade programa de TV com empilhadeira

Apresentador contrariou as recomendações médicas, já que ele só deveria voltar a trabalhar na quarta-feira

Por O Dia

Sikêra Jr invade o 'Alerta Nacional' em uma empilhadeira
Sikêra Jr invade o 'Alerta Nacional' em uma empilhadeira -
Rio - Sikêra Jr está curado do coronavírus e já até voltou a trabalhar. O apresentador invadiu a TV A Crítica, afiliada da RedeTV, nesta segunda-feira, usando uma empilhadeira e comandou o "Alerta Nacional", surpreendendo seus substitutos Mayara Rocha e "Brunozo" Fonseca. 
"Só Deus sabe o que é passar por essa doença. É terrível, é terrível! Só Deus sabe o que eu passei", disse o apresentador, que ficou um mês fora do ar.
Sikêra Jr, inclusive, contrariou recomendações médicas, já que ele só deveria voltar ao trabalho na quarta-feira. Segundo ele, o momento mais difícil da doença foi quando ele precisou ser hospitalizado. "Não tem mais jeito. Sikêra tem que ir para o hospital e vai ser entubado'. Disse: 'Meu Senhor, já venci um infarto e uma cirurgia, usei uma bolsa de colostomia, levei tiro, caí de avião, quebrei meus dentes, passei por tanta coisa ruim. Não me deixe ir agora não'", contou.

Galeria de Fotos

Sikêra Jr invade o 'Alerta Nacional' em uma empilhadeira Reprodução
Sikera Junior está de alta reprodução Instagram
Sikêra JR Reprodução
Sikêra Jr. fala sobre coronavírus no 'Alerta Nacional' Reprodução
Mayara Rocha e Sikêra Jr. Reprodução
Sikera Junior Divulgação
Sikera Jr Divulgação
Em seguida, Sikêra se ajoelhou e agradeceu a Deus pela cura da doença. No entanto, ele também recomendou que as pessoas saiam de casa para trabalhar, como ele fez, para não morrerem de fome. "A tal da Covid é tão miserável, e algumas pessoas disseram assim: ’Tá vendo? Pagou com a língua, subestimou a doença’. Eu achei que era realmente uma coisa mais simples. Não é. Agora, eu vou manter minha palavra. Se você pode ficar em casa, fique. Mas se você não pode, faça feito eu e meu elenco, vá trabalhar. Ninguém pode morrer de fome nesse país", disse o apresentador, que é apoiador de Bolsonaro.

Comentários