AlcioneWebert Belicio/Agnews

Rio - Alcione, Carlinhos Brown, Criolo, Larissa Luz, WD - participante do “The Voice Brasil” -, Jéssica Ellen e Banda Didá se unem no show “Encontros Tropicais: Frequências do Gueto” para reverenciar o Mês da Consciência Negra nesta sexta-feira, a partir das 19h30, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, na Bahia. Promovido pela Devassa, o evento será transmitido ao vivo pelo canal BIS e pelo YouTube, além de ter reprise no Multishow.
Produzido pelo DJ baiano Rafa Dias, do grupo Àttøøxxá, em cocriação com Brown e Larissa, o show celebrará os ritmos originários dos guetos que inspiraram uma música inédita da marca na série de Devassa “Criatividade Tropical: Abre as Portas para o Gueto” cocriada pela cantora IZA e jovens talentos das periferias brasileiras. No espetáculo desta sexta (26), a atriz Nara Gil dará vida à apresentadora de rádio DJ Afroblack, em alusão à sua famosa personagem DJ Black Boy na novela “Armação Ilimitada” (1985-1988), para narrar os três blocos temáticos do espetáculo, com releituras de hinos nacionais.
O ponto de partida de “Encontros Tropicais: Frequências do Gueto” é o samba, ritmo que nasceu marginalizado, já foi proibido e desde sempre retrata a realidade das periferias trazendo em suas letras cheias de suingue e malemolência a mensagem de resistência - que segue fazendo escola no rap e no funk atuais. Nesse bloco, sambas clássicos de Dona Ivone Lara e Leci Brandão ganham texturas tropicalizadas nas vozes da artista convidada Alcione e dos anfitriões Carlinhos, Larissa e Rafa, com a batucada que balança o gueto desde o início do século.
O segundo ato do show abre espaço para a Black Music dos anos 1970 e 1980, com o soul, a disco e a tecnologia eletrônica invadindo as pistas de dança no Brasil. O momento baile, com o protagonismo da dança, refletirá sobre como num momento de grande repressão e autoritarismo a criatividade tropical consegue se reinventar no gueto, e um movimento de orgulho e exaltação da cultura negra ganha forma - dando origem inclusive ao Dia da Consciência Negra, data criada pelo Movimento Negro na década de 1970. Os convidados WD e Jéssica Ellen se une aos anfitriões Carlinhos, Larissa e Rafa para revisitar sucessos de Cassiano, Tim Maia e Jorge Ben Jor.
O terceiro e último bloco do espetáculo chega aos anos 1990, quando a herança rítmica da música de pista tropicaliza a raiz ancestral para criar novas sonoridades. É a atualidade, a profusão de ritmos, do funk carioca ao pagodão, do rap, ao trap e ao afrobeats que explode atualmente nas periferias. É a nova história da música popular brasileira que continua nascendo e resistindo nos guetos. Nesse ato, os convidados Criolo, WD e Banda Didá e os anfitriões Carlinhos, Larissa e Rafa dividem os vocais com talentos de periferias brasileiras descobertos por Devassa na série “Criatividade Tropical: Abre as Portas para o Gueto”.
O show é idealizado e produzido pela Atenas Comunicação, com direção artística de Coy Freitas, direção artística e roteiro de Elisio Lopes, coreografia do Zebrinha, conteúdo artístico Bruno Zambelli, conteúdo estratégico digital HNK Lab e mídia digital da iProspect (Red Star).
Quem estiver em Salvador, na Bahia, pode acompanhar o espetáculo presencialmente. Foram distribuídos 1.600 ingressos gratuitos a quem realizou cadastro prévio. “Encontros Tropicais: Frequências do Gueto” será realizado a partir do avanço da vacinação contra a Covid-19 em Salvador. O evento segue os protocolos de segurança do município, do Estado da Bahia e da Organização Mundial da Saúde. O espetáculo exigirá apresentação do comprovante vacinal e a aferição de temperatura do público, além de oferecer infraestrutura para sanitização. 
Serviço - Show “Encontros Tropicais: Frequências do Gueto”

Data: 26 de novembro (sexta-feira)

Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/n, Campo Grande, Salvador)

Abertura do local: 17h

Horário do show: 19h30 até 21h20

Transmissão ao vivo: YouTube da Devassa | YouTube do Multishow | canal BIS

Reprises Multishow: 28/11, às 19h; 29/11, às 00h15; e 30/11, às 14h

Acesso para portadores de necessidades especiais: sim

Classificação etária: 18 anos