Bolsonaro editará medida provisória com regras para pente-fino no INSS

Meta é assinar o MP até sexta-feira

Por O Dia

Brazil's new President Jair Bolsonaro poses with the pen used during the swearing-in ceremony for the minsters at the Planalto Palace in Brasilia on January 1, 2019, after his own inauguration at the national Congress. - Bolsonaro takes office with promises to radically change the path taken by Latin America's biggest country by trashing decades of centre-left policies. (Photo by Sergio LIMA / AFP)
Brazil's new President Jair Bolsonaro poses with the pen used during the swearing-in ceremony for the minsters at the Planalto Palace in Brasilia on January 1, 2019, after his own inauguration at the national Congress. - Bolsonaro takes office with promises to radically change the path taken by Latin America's biggest country by trashing decades of centre-left policies. (Photo by Sergio LIMA / AFP) -

Brasília - O presidente Jair Bolsonaro deve editar uma medida provisória ainda esta semana com regras para dar início a um pente-fino em todos os benefícios que são pagos pelo INSS. Atualmente, passam por fiscalização aposentadorias por invalidez e auxílios-doença. Os detalhes da MP ainda estão sendo fechados pelo Ministério da Casa Civil. Mas a meta é que seja assinada pelo até a próxima sexta-feira.

BÔNUS PARA SERVIDOR

Para que o pente-fino seja feito, será pago bônus de R$ 57,50 para técnicos e analistas do INSS que identificarem irregularidades em benefícios concedidos como aposentadorias, pensões por morte, aposentadoria rural e auxílio-reclusão. A expectativa da equipe econômica é de economizar até R$9,3 bilhões já no primeiro ano de validade.

Na concepção do governo federal, a medida provisória servirá como uma espécie de ação moralizadora com objerivo de melhorar a organização do INSS, corrigir distorções legais e coibir fraudes, antes que a Reforma da Previdência seja implementada.

Comentários

Últimas de Economia