Trabalho informal bate recorde

Saldos são positivos tanto no Estado do Rio quanto no país

Por O Dia

Equipe de Bolsonaro ainda não confirmou se a pasta do Trabalho será realmente incorporada à Indústria e Comércio
Equipe de Bolsonaro ainda não confirmou se a pasta do Trabalho será realmente incorporada à Indústria e Comércio -

Rio - O número de trabalhadores na informalidade registrou recorde, representando 41,4% da mão-de-obra ativa no país. Em consequência, a taxa de desemprego fechou o trimestre encerrado em setembro com uma leve queda em relação ao período anterior, finalizado em junho. Agora são 11,8% da população, e antes eram 12%.

Os dados foram divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do IBGE. De acordo com o levantamento, outro recorde foi entre a categoria de quem trabalha por conta própria, que conta com 24,4 milhões de pessoas.

Ainda segundo a pesquisa, o setor que mais contribuiu para gerar empregos foi o da construção, com cerca de 254 mil pessoas efetivadas.

No total, são 12,5 milhões de pessoas que ainda estão desocupadas. O número diminuiu em 251 mil pessoas em relação ao último trimestre. Já a população em atividade atingiu 93,8 milhões, crescimento de 459 mil empregados.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários