Rio termina semana com 1.725 vagas

Chance para cadastro vão até domingo. Secretaria também oferece oportunidades

Por O Dia

-

Rio - Para encerrar a semana, ainda estão disponíveis 1.725 vagas de empregos no Estado do Rio. Hoje é o último feirão da Comunidade Católica Gerando Vidas, com 910 oportunidades. O atendimento acontece a partir das 10h na quadra da escola de samba Arranco, no Engenho de Dentro.

Na ação, alguns cargos oferecidos são de assistente administrativo, técnico em logística, atendente de balcão, pizzaiolo, operador de caixa, entre outros.

Tem, ainda, cerca de 394 oportunidades na Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação. Dessas, 237 são para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS e 157 para candidatos sem deficiência. Para concorrerem, os interessados devem ir a um dos Centros Municipais de Trabalho e Emprego. É necessário levar documento de identidade, CPF, carteira de trabalho e PIS.

Na Atento, há 421 postos para atuação como operador de atendimento. É possível se candidatar até domingo, 1º de dezembro, enviando e-mail para recrutamento@atento.com.br, com currículo, nome, cidade, telefone e DDD, ou pelas redes sociais da Atento: Facebook (http://www.facebook.com/atentovagas/) e Telegram (@AtentoRecrutamentoBot).

Trabalhos na indústria petrolífera

As boas notícias se estendem sobre a indústria petrolífera. Duas iniciativas para exploração de petróleo vão garantir a geração de milhares de empregos diretos e indiretos em Búzios e na Bacia de Campos.
No entanto, a criação dessas oportunidades de empregos vai depender da velocidade das obras necessárias para iniciar a extração a nível industrial nos campos de Búzios e Itapu, que já foram a leilão e serão explorados pela Petrobras.
 
Fábio Galvão, presidente da Codin, assinala que se forem investidos US$12 bilhões nos próximos 20 anos, as reservas da Bacia de Campos terão aumentado seu fator de recuperação de 14% para 46%. Fator que triplica o potencial da região e propicia a criação de mais vagas de trabalho, além da geração de royalties adicionais para o Estado do Rio e municípios.
 
O mais importante, conforme o executivo, é que a produção na Bacia de Campos, com profundidade menor, gera muito mais oportunidades do que a exploração nas áreas de águas profundas do pré-sal. "As perspectivas são muito boas e a Petrobras também localizou a existência de acumulação de petróleo no pré-sal da Bacia de Campos. Foi a primeira descoberta comercial desta área", revela.

Comentários