Programa pode abrir 1,8 milhão de vagas para jovens

Medida para a contratação de jovens entre 18 e 29 anos passa a valer neste mês. Veja quais são os impactos e os direitos trabalhadores dessa faixa etária

Por Marina Cardoso

Rio, 09/01/2020 - Fila para oportunidade de empregos. Engenho de Dentro. zona norte do Rio. Na foto, Juliana. Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Rio, 09/01/2020 - Fila para oportunidade de empregos. Engenho de Dentro. zona norte do Rio. Na foto, Juliana. Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia -

Rio - O número de desemprego entre jovens de 18 a 24 anos chega a mais de 3,9 milhões pessoas, e está atrás apenas dos mais novos ainda com idade entre 14 e 17, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa faixa etária contempla mais da metade do público alvo do Programa Verde e Amarelo, que passou a valer no começo deste mês. Segundo o governo, o objetivo é estimular a criação de postos de trabalho para jovens entre 18 e 29 anos. O DIA mostra quais são os termos para contratação e os direitos dos trabalhadores, além de dicas de como proceder na hora de tentar uma vaga.

Entre as principais medidas estão a redução da contribuição do FGTS de 8% para 2%, diminuição da multa do FGTS em caso demissão sem justa causa de 40% para 20% e a jornada de trabalho pode ser acrescida em até duas horas extras (veja as mudanças no quadro abaixo). O foco é beneficiar jovens com salário de até 1,5 salário mínimo por mês (hoje, R$1.558,5).

Com a redução do custo de contratação de jovens para os empresários, a advogada trabalhista Cátia Vita afirma que o governo espera gerar emprego nos próximos anos. Até 2022, a expectativa é de até 1,8 milhão de novos postos. 

"O programa só vale para jovens que nunca tiveram a carteira assinada e estão em busca da primeira oportunidade formal. Nessas condições pode atrair o empregador, que não arcará com encargos de um trabalhador comum. Para quem nunca teve chance, pode ser uma experiência", afirma. 

Porém, a advogada ressalta que esse programa tem um prazo determinado. "A duração máxima é dois anos. Após isso, eles passam ao mesmo nível dos outros trabalhadores", afirma Cátia. Pela medida provisória, as empresas podem ter até 20% dos seus empregados contratados nessas condições

O programa é um sinal de esperança para a estudante Juliana Pereira, 17 anos, que está em busca de uma emprego há dois anos. A jovem que faz 18 no final deste ano estará incluída no público alvo. "Na situação que muitos jovens se encontram, assim como eu, acredito que vá ajudar, porque mesmo com as desvantagens, tem o salário que vai permitir ajudar em casa e a comprar as nossas coisas. E é uma experiência para encontrar algo depois", declara Juliana.

Rodolfo Neves, 27, está desempregado há três anos. Ele faz o que pode para ajudar os pais com as contas de casa. "Vou atrás de bicos para ajudar em casa. Já trabalhei de ajudante de pedreiro, com entrega de lanches, além de garçom", disse esperançoso em conseguir uma oportunidade.

 

Como proceder na hora disputar vaga de emprego

Assim como nos demais processos de seleção de emprego, os jovens precisam se destacar para conquistar a tão sonhada oportunidade. "Eles precisam saber aproveitar as ferramentas da tecnologia ao seu favor, buscando cursos online e palestras gratuitas", afirma Ana Lúcia Santos Duarte dos Anjos, gestora de RH do Instituto Brasileiro Pró-educação, Trabalho e Desenvolvimento (ISBET). 

O jovem precisa desenvolver o autoconhecimento para que tenha facilidade de falar sobre si, quando questionado, e consiga identificar o que ele busca, qual seu objetivo de fato.

"Existem vários modelos de currículo na internet. O candidato deve escolher um claro e ter atenção as especificidades solicitadas para o preenchimento", orienta.

"O candidato precisa ser o mais honesto possível sobre sua vivência e conhecimento. Se o mesmo não possui experiência, ele deve focar e manifestar sua vontade de aprender e crescer na empresa. Destacando suas competências, qualificações e habilidades, mostrando para empresa o ganho que pode ter em contratar uma pessoa, sem vícios e com grande potencial de crescimento", afirma Ana Lúcia.

No currículo, as informações devem estar claras, para que o candidato seja de fato convocado para disputar a vaga que tenha relação com suas habilidades e conhecimentos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários