Presidente da Caixa quer cheque especial com juros de 2%

Para diminuir a taxa, banco quer aumentar número de clientes e baixar inadimplência

Por O Dia

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, quer reduzir os juros do cheque especial. De acordo com ele, a taxa a ser cobrada deveria ser de 2% ao mês. Vale lembrar que para clientes que recebem seus salários na instituição, o banco diminuiu os juros de 4,99% ao mês para 4,95% em dezembro do ano passado. 

Em entrevista ao jornal O Globo, Guimarães informou que pediu que sua equipe estude o tema. Para possibilitar a redução dos juros para este patamar, o presidente da Caixa aposta na ampliação do número de clientes no banco e também na diminuição da inadimplência.

"A gente passou o cheque especial de 14% para 4%, e o meu objetivo é ir para 2%, 2,9% ao mês. Nós tínhamos uma inadimplência 'X' quando cobrávamos 14%, temos uma inadimplência muito menor quando cobramos 4,9%. Se a gente conseguir reduzir a inadimplência e aumentar a carteira, podemos continuar diminuindo o cheque especial porque o que interessa para a gente é a rentabilidade", afirmou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários