Reforma provocou filas no INSS

Segundo secretário de Desburocratização, serviços digitalizados facilitaram requisição de benefícios, mas falta informatizar processos internos

Por O Dia

Medidas do governo não surtiram efeito para reduzir a fila de espera na liberação de benefícios do INSS
Medidas do governo não surtiram efeito para reduzir a fila de espera na liberação de benefícios do INSS -
Rio - O secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, disse que a fila de pedidos de benefícios do INSS foi gerada pela Reforma da Previdência e que será resolvida até o fim do ano. Segundo ele, a digitalização dos serviços facilitou a requisição dos benefícios, mas falta informatizar processos internos para acelerar a concessão.
"Em 2019, a digitalização dos serviços prestados para cidadão foi da porta para fora, para o atendimento. Em 2020, nosso foco é melhorar processos internos", afirmou.

O Ministério da Economia autorizou o empréstimo de 19 empregados da Dataprev "para compor força de trabalho" no INSS. A iniciativa faz parte das soluções que o governo está desenhando para acabar com a fila de 1,3 milhão de pedidos em atraso até o fim de setembro de 2020.
Além do remanejamento de quadros de outros órgãos, foi anunciado que pretende contratar até sete mil militares da reserva das Forças Armadas para auxiliar no atendimento nas agências do INSS.

A cessão dos empregados da Dataprev saiu em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem. O ato também transfere outros 30 empregados da Dataprev para o quadro do Ministério da Economia. Nos dois casos, a cessão será por tempo indeterminado.
O governo formalizou ontem, por decreto, a inclusão da Dataprev no Programa Nacional de Desestatização (PND) para ser privatizada.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários