Rio - Coronavirus - 24/06/20 - Covid19 -  - Coronavirus -  Fachada da agencia da Caixa Economica, na Avenida Rio Branco..  Fotos: Estefan Radovicz / Agencia O Dia - Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Rio - Coronavirus - 24/06/20 - Covid19 - - Coronavirus - Fachada da agencia da Caixa Economica, na Avenida Rio Branco.. Fotos: Estefan Radovicz / Agencia O DiaEstefan Radovicz / Agencia O Dia
Por O Dia
Brasil - Nesta quarta-feira, a Caixa Econômica inicia o pagamento do abono salarial calendário 2020/2021 do PIS para os trabalhadores nascidos em outubro que ainda não receberam por meio de crédito em conta. Mais de 731 mil trabalhadores têm direito ao saque do benefício, totalizando R$ 565 milhões em recursos disponibilizados. 
O valor do abono varia de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano-base 2019. Beneficiários correntistas da Caixa Econômica, nascidos entre julho e dezembro, já receberam o benefício por meio de crédito em conta no último dia 30 de junho. Os demais recebem conforme o cronograma estipulado pelo banco. Neste ano, ainda está previsto o pagamento dos nascidos em novembro no dia 17 do próximo mês, enquanto os aniversariantes de dezembro vão retirar o dinheiro no dia 15 do último mês do ano. Já os nascidos entre janeiro e junho só recebem no ano que vem, no calendário entre 19 de janeiro a 17 de março.
Publicidade
Os valores podem ser sacados com o cartão do cidadão e senha nas agências, terminais de autoatendimento, unidades lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui. Cerca de dois milhões de trabalhadores que não realizaram o saque do Abono Salarial do calendário anterior, finalizado em 29 de maio deste ano, ainda podem sacar os valores. O saque pode ser realizado até 30 de junho de 2021. Em todo o calendário, a Caixa Econômica irá disponibilizar R$ 15,8 bilhões para 20,5 milhões trabalhadores.
Quem tem direito

Tem direito ao Abono Salarial 2020/2021 o trabalhador inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ou eSocial, conforme categoria da empresa.

Recebem o benefício no banco os trabalhadores vinculados a entidades e empresas privadas. As pessoas que trabalham no setor público tem inscrição PASEP e recebem o benefício no Banco do Brasil.