Nike se diz 'preocupada' com caso Neymar; relembre atletas que perderam patrocínio

Nomes de peso do esporte já tiveram seus patrocínios retirados por grandes marcas ao se envolverem em polêmicas

Por LUCAS FELBINGER

Neymar, atacante da seleção brasileira
Neymar, atacante da seleção brasileira -
 Rio - Uma das principais patrocinadoras de Neymar, a Nike está "preocupada" com a acusação de estupro contra o atacante. Em nota enviada por sua assessoria de imprensa, a marca afirmou estar acompanhando a situação de perto.
"Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação", disse a empresa americana.
Não é a primeira vez que a Nike vê um nome badalado de seu catálogo nesta situação. Desde o ano passado, Cristiano Ronaldo também responde a uma acusação de estupro, ainda não julgada, nos Estados Unidos. No entanto, o craque português continua com seu patrocínio. Na época, a marca teve um posicionamento semelhante ao adotado em relação a Neymar.
É comum atletas que se envolvem em escândalos com grande repercussão terem seus patrocínios retirados. Diante deste cenário, O DIA preparou uma galeria com nomes do esporte que perderam o apoio de grandes marcas ao se envolver em escândalos como o de Neymar. Confira!

Galeria de Fotos

Após simular ter sido vítima de um assalto durante os Jogos Olímpicos do Rio, Ryan Lotche perdeu quatro patrocinadores: Speedo, Ralph Lauren, uma marca de cosméticos e outras de colchões. Mark Hazlett / AFP
O velocista canadense Ben Johnson foi pego no exame de esteroides durante os Jogos Olímpicos de 1988 e viu seu contrato de 2,8 milhões de dólares com a Diadora ser rompido. AFP
Em 2007, o jogador de futebol americano Michael Vick foi preso acusado de organizar rinhas de cachorros. Ele perdeu os patrocínios da Nike e da Rawling. Kevin C. Cox/AFP
Kobe Bryant foi acusado de assédio sexual em 2003 por uma funcionária de um hotel no Colorado, o que lhe custou o patrocínio do McDonald's. AFP
Em 1994, o ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson foi acusado pelo assassinato de sua ex-mulher Nicole Brown e de seu amigo Ronald Goldman. Ele acabou perdendo o apoio da marca Hertz. Jason Bean/AFP
Magic Johnson perdeu os patrocínios da Pepsi e da Converse logo em 1991, logo após anunciar que havia contraído o vírus HIV. Meg Oliphant/AFP
Em 2009, Tiger Woods se envolveu em um escândalo sexual que contou com numerosas amantes e acabou lhe rendendo a perda dos patrocínios de Gatorade, AT&T, Accenture e a marca de relógios Tag Heuer. Kevin C. Cox/Getty Images/AFP
O ciclista Lance Armstrong foi pego no doping em 2015 e banido do esporte. A Nike, a gigante de cervejas AB-Imbev, a Oakley e a Trek, fabricante das bicicletas usadas pelo ciclista, retiraram seus patrocínios. Ezra Shaw/Getty Images/AFP
Wayne Rooney foi flagrado em 2010 traindo sua mulher com prostitutas. Na época, ela estava esperando um filho do atacante. A Coca-Cola e da Tiger Beer retiraram seu patrocínio. AFP

Comentários