Cruzeiro  - Reprodução
Cruzeiro Reprodução
Por O Dia
Minas Gerais - O Conselheiro do Cruzeiro, Márcio Antônio Camillozzi Marra, foi preso nesta quarta-feira. Ele foi nomeado pelo presidente do Conselho Deliverativo, Zezé Perrella, para investigar as irregularidades da atual diretoria. A ação da Polícia Federal aconteceu dias após a divulgação da reportagem investigativa do Fantástico que aponta irregularidades na atual gestão do Cruzeiro.
Márcio Antônio Camillozzi Marra é suspeito de retirar documentos sigilosos do sistema da PF. Inclusive, o advogado Carlos Alberto Arges Júnior, que presta serviços à Itair Machado, vice de futebol do clube, também foi alvo da operação.

Arges foi o representante legal do vice-presidente de futebol, Itair Machado, em um processo contra Bruno Vicintin, ex-vice de futebol do Cruzeiro, sobre calúnia e difamação. O antigo dirigente celeste havia formalizado uma queixa contra Itair por ameaça.

Além de Camillozzi e Arges, a Polícia Federal também prendeu Ildeu da Cunha Pereira, outro conselheiro do Cruzeiro e que já foi superintendente jurídico do clube. Na ação desta quarta-feira, a PF investiga os crimes de corrupção ativa, passiva, organização criminosa, obstrução da justiça e violação de sigilo funcional.