Sem Marta, Brasil estreia neste domingo na Copa do Mundo da França

Comandada por Vadão, Seleção feminina de futebol enfrenta a Jamaica na primeira rodada do Grupo C

Por O Dia

Aos 41 anos, a jogadora Formiga, que disputa sua sétima Copa do Mundo, é uma garantia de qualidade
Aos 41 anos, a jogadora Formiga, que disputa sua sétima Copa do Mundo, é uma garantia de qualidade -

Sem a craque Marta, eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, que não se recuperou a tempo da lesão na coxa esquerda sofrida há duas semanas, a seleção brasileira feminina de futebol estreia neste domingo, às 10h30 (de Brasília), na Copa do Mundo da França, diante da Jamaica, em Grenoble, pelo Grupo C. Será a sétima vez que a volante Formiga, de 41 anos, disputa um Mundial. 

"Ela teve uma evolução muito grande, até acima do que a gente esperava, mas não reúne condições para o primeiro jogo. Pode até ficar conosco torcendo, mas não tem possibilidades de entrar, deixo isso bem claro. A nossa programação é ela não participar desse jogo", afirmou o técnico Vadão, em entrevista coletiva, confirmando a ausência da camisa 10 na primeira partida do Mundial. 

"Óbvio que se você perde a melhor jogadora do mundo, você perde individualmente uma atleta acima da média, fora de série. Mas a gente sabe que está sujeito a isso. É uma perda considerável falando da qualidade individual da Marta, ela faz várias funções", completou o treinador da Seleção. A expectativa agora fica por conta da participação de Marta no jogo da Seleção, na quinta-feira, contra a Austrália, em Montpellier.

O Brasil chega ao Mundial pressionado depois de uma fase preparatória nada animadora, com nove derrotas consecutivas. A zagueira Mônica marcou presença na entrevista coletiva ao lado de Vadão. Ela fará dupla com Kathellen após o corte da Érika, lesionada. Daiane foi convocada em seu lugar.

"O futebol é um esporte que a gente sabe que pode acontecer de tudo. Com certeza vamos sentir falta de qualquer baixa, mas o grupo inteiro está preparado e vai lutar por essas jogadoras", afirmou Mônica. Além de Érika, a Seleção também já havia perdido a atacante Adriana, que rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho, e a lateral-direita Fabi Simões, com lesão na coxa direita. "O que posso trazer de mais para a Kathellen é informação, ficar à vontade, dar confiança e saber que ela pode contar comigo a qualquer momento", completou Mônica.

Neste sábado, pelo Grupo B do Mundial, a Alemanha, entre as favoritas, estreou com vitória por 1 a 0 sobre a China, em Rennes, com gol da jovem lateral Gwinn, já no segundo tempo. Na mesma chave, a Espanha venceu a África do Sul de virada, por 3 a 1, em Le Havre. Kgatlana abriu o placar para as sul-africanas, e Jennifer Hermoso (duas vezes) e Lucía García fizeram para as espanholas.

 

Comentários