Jornalista e comentarista são afastados por frases sexistas em relação ao caso Neymar

O diretor geral do canal condenou fortemente os comentários preconceituosos feitos no ar pelos funcionários: 'Eles são inaceitáveis'

Por O Dia

Najila e Neymar
Najila e Neymar -
O canal de televisão frânces "RMC Sport" afastou o jornalista Daniel Riolo e o comentarista Jerome Rothen, ex-jogador do PSG, após usarem frases preconceituosas ao se referirem à Najila Trindade, modelo que acusa Neymar de estupro e agressão. O diálogo sexista foi ao ar no último sábado durante o programa 'After Foot'.
"No caso Neymar, não consigo deixar de pensar em algo estúpido", começou Riolo referindo-se à jovem brasileira. "Mas a garota, você viu a garota? "Sim, é muito estúpido", intervém o apresentador Nicolas Vilas. Os comentários, no entanto, seguem. "Eu estava esperando que ela fosse um avião de combate. Eu fiquei muito decepcionado. Para vir a Paris, pegar um avião, etc. E quando chega você pensa: estou na m...", acrescentou Riolo.
Por sua vez, o ex-jogador do PSG concordou com os comentários e ainda comparou Najila ao Lorient, um clube da segunda divisão francesa. "Ele (Neymar) pode ter tudo o que quiser e pegou uma mulher de segunda divisão".
As declarações repercutiram de forma negativa nas redes sociais. Inclusive, Marlène Schiappa, secretária de Estado da Igualdade de Gênero da França condenou a atitudes dos funcionários da emissora francesa. "Penso em todas as mulheres que estão relutantes em registrar uma queixa depois de terem sido estupradas ou abusadas sexualmente", postou ela no Twitter, em um apelo ao Conselho Superior do Audiovisual (CSA) da França.

Em uma entrevista posterior à emissora, Schiappa ressaltou que fazer comentários desse tipo "contribui para a cultura do estupro".

Tanto Rothen como Riolo pediram desculpas pelos comentários e afirmaram que as declarações sobre a mulher não tem nada a ver com o suposto abuso. O diretor geral da emissora, Laurent Eichinger, por sua vez, condenou fortemente os comentários feitos no ar pelos funcionários: "Eles são inaceitáveis".