O projeto seguirá para votação na primeira semana de fevereiro - lg soares/divulgação alerj
O projeto seguirá para votação na primeira semana de fevereirolg soares/divulgação alerj
Por PALOMA SAVEDRA
Publicado 16/01/2018 22:43 | Atualizado 16/01/2018 22:43

Rio - A proposta de reajuste do piso regional que o governo do estado enviará à Alerj terá como base a média da cesta de índices nacionais de inflação. Segundo fonte ouvida pelo DIA, o projeto de lei deve chegar na Casa na primeira semana de fevereiro, logo após o fim do recesso parlamentar. Vale lembrar que o IPCA do ano passado fechou em 2,95%. Já o INPC ficou em 2,07%.

A proposta ainda passa por análise interna do Executivo e caberá à Casa Civil enviar o projeto a fim de que os deputados votem.

O piso beneficia mais de 2 milhões de trabalhadores do setor privado. E o aumento é retroativo a 1º de janeiro. Em 2017, as faixas foram corrigidas em 8%. Na ocasião, o estado enviou mensagem ao Legislativo para um reajuste de 7,53%, mas os deputados aumentaram o percentual.

Nas negociações entre patrões e empregados no Conselho Estadual de Trabalho e Renda, em 2017, não houve consenso em relação à correção. A bancada dos trabalhadores fechou em 5,05%, o que correspondia à previsão inicial de reajuste do salário mínimo de 2018, que era de 4,05%, acrescida de 1% a título de recomposição de perdas, sendo que inicialmente havia proposto 6,8%.

Por outro lado, os empresários decidiram não dar correção. Com o impasse, a Secretaria Estadual de Trabalho encaminhou o resultado à Casa Civil. As negociações mantiveram as seis faixas salariais.

Você pode gostar
Comentários