Mais Lidas

Mulher é atacada por pit bull após selfie com o cachorro

Pai ainda tentou salvar a vítima, mas acabou acertando um pedaço de concreto na cabeça de Janaina

Por caio.belandi

A mulher tirou selfie com o pit bull antes do ataque do animalReprodução/TV Record

Minas Gerais - A selfie de uma jovem ao lado do pit bull da família quase terminou em tragédia em Machado, no sul de Minas Gerais. Janaina da Silva, de 26 anos, contou que já havia feito fotos antes com o animal, mas que nesta semana teve uma surpresa.

Ela disse que brincou com o cão e depois fez a selfie ao lado dele, mas assim que virou de costas o pit bull mordeu seu braço e a jogou ao chão.

A jovem começou a gritar por socorro. Seu pai tentou de várias formas, sem sucesso, separar o cachorro. Então, pegou um pedaço grande de concreto e jogou nele, vindo também a acertar a filha

"Ele errou a mira, me acertou e eu desmaiei", explicou Janaina.

Mesmo desacordada, o cão teria continuado mordendo e o jeito foi acertar algumas pauladas nele para que também desmaiasse e soltasse a vítima do ataque. "Se estivesse sozinha, tinha morrido", afirmou.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) teve de ser acionado, e a jovem foi socorrida com vários ferimentos, precisando levar mais de 20 pontos no corpo e na cabeça. Ela foi liberada um dia após o ataque, que aconteceu na segunda-feira, e se recupera em casa.

Pai ainda tentou ajudar a mulher%2C mas acabou acertando a cabeça da vítima com um pedaço de concreto. A mulher ficou com feridaReprodução/TV Record

Manso

A família alegou que o animal, chamado Bidu, é tranquilo e costumava ficar bravo somente com a presença de estranhos, sendo a primeira vez que agiu assim com alguém da casa. Depois do ataque, os parentes resolveram continuar com ele, porém, foram redobrados os cuidados e a atenção para evitar novos problemas.

Ataque matou idoso em São Gonçalo (RJ)

No começo de janeiro, Ary de Oliveira Mendes, de 83 anos, foi atacado e morto por quatro cães da mesma raça, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Ele tentou defender um cachorro de menor porte que estava sendo atacado pelos outros, após os quatro pit bull fugirem de uma oficina. O funcionário do estabelecimento, que abriu a porta, e a dona dos cães respondem por homicídio culposo, quando não há intenção.

Com informações da Agência Estado

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia