Mais Lidas

Mãe de Eliza Samudio quer goleiro Bruno de volta para o presídio

Família entrou na Justiça contra o atleta

Por bianca.lobianco

Rio - A mãe de Eliza Samudio, Sônia Moura, entrou com recurso contra decisão do Supremo Tribunal Federal, que permitiu a saída da prisão do goleiro Bruno, no último dia 24, por força de habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello.

Bruno foi condenado a 22 anos e três meses pelo sequestro, cárcere privado, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza, ex-amante do goleiro Cumpriu seis anos e sete meses da pena. O filho de Eliza, que também se chama Bruno, de sete anos, mora com Sônia de Fátima em Campo Grande. À época em que o jogador foi preso, Eliza discutia com o goleiro pagamento de pensão para o filho.

Por ter sido concedido de forma monocrática, a decisão do ministro Marco Aurélio ainda pode ser revista no momento em que chegar ao Pleno do STF, o que não tem data para ocorrer.

Para justificar o habeas corpus, o ministro Marco Aurélio alegou que um recurso impetrado pela defesa do goleiro está parado no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) desde 2013.

Na decisão, o ministro afirma que “a esta altura, sem culpa formada, o paciente está preso há seis anos e sete meses” e que “nada, absolutamente nada, justifica tal fato”. O TJ não informa os motivos pelos quais o recurso não foi julgado.

Bruno era capitão do time do Flamengo e foi preso em 2010. O corpo de Eliza Samudio nunca foi encontrado. O julgamento ocorreu em 2013. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia