Mais Lidas

Em discurso, Lula critica Judiciário, mas diz que vai se entregar à Polícia Federal

Após aparição e missa à Marisa Letícia, ex-presidente fez discurso de 55 minutos, criticou Judiciário e disse que vai se entregar à Polícia Federal. Ele está desde a noite de quinta-feira no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Por O Dia

Lula pode ser solto ainda neste domingo
Lula pode ser solto ainda neste domingo -

São Paulo - O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, que está há dois dias no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, foi ovacionado neste sábado ao aparecer pela primeira vez desde que se confinou na entidade. Lula teve mandado de prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, na última quinta-feira. Logo após a missa, que teve tom político, ele discursou por 55 minutos aos manifestantes, que gritaram frases como "não se entrega" a todo momento. No pronunciamento, ele criticou o Judiciário, disse que "não está escondido" e que vai se entregar à Polícia Federal (PF), o que pode acontecer hoje.

"Eu sairei dessa maior, mais forte, mais verdadeiro e inocente, porque eu quero cobrar que eles é que cometeram um crime, um crime político de perseguir um homem que tem 50 anos de história política", discursou Lula, falando que se entregará a prisão para "transferir a responsabilidade".

Em sua fala, ele também afirmou que não é contra a Lava Jato, que segundo ele mostrou que "não é só pobre" que é preso. "Não pensem que eu sou contra a Lava Jato. Se pegar bandido, tem que pegar bandido mesmo que roubou e prender. Todos nós queremos isso", falou.

Lula criticou o Judiciário brasileiro e disse afirmou: "Quanto mais eles me atacam, mais cresce a minha relação com o povo brasileiro". "Eu não tenho medo deles. Eu até já falei que gostaria de fazer um debate com o Moro sobre a denúncia que ele fez contra mim. Eu gostaria que ele me mostrasse alguma coisa de prova", falou. Ele também criticou o trabalho do Ministério Público Federal (MPF), citando os slides usados em sua denúncia. 

O ex-presidente se defendeu dizendo que está sendo condenado por um crime que não cometeu porque querem impedi-lo de concorrer às eleições este ano. "Eles não querem o Lula de volta, porque pobre na cabeça deles não pode ter direito."  

O líder do PT falou que muitas pessoas sugeriram que ele procurasse asilo político no Uruguai ou em outras embaixadas de outros país, mas se recusou porque queria enfrentar todos "olho no olho". "Quanto mais dias me deixarem lá (preso), mais Lulas vão nascer neste país", falou.

Várias lideranças do PT, como a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, a ex-presidente Dilma Rousseff, Celso Amorim, Aloizio Mercadante comparecem à cerimônia, além de Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo Psol. Uma missa em homenagem à ex-primeira dama Marisa Letícia, estava marcada para às 9h30 deste sábado, mas atrasou e começou por volta de 11h30 em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Lula acompanhou a missa, que teve tom político, de cima do carro de som, enquanto o público presente o aplaudia. Após a homenagem à Marisa, o ex-presidente começou a discursar para os manifestantes presentes.

Vários manifestantes pró-Lula estão no local. Na rua ao lado, uma barraca do Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) serve café da manhã aos militantes.

Entenda situação de Lula, que negocia acordo com a PF

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou do prazo de 24 horas que tinha para se entregar à Polícia Federal, como determinou o juiz Sérgio Moro nesta quinta-feira, 5. Com as dúvidas recorrentes sobre a situação do petista, o Estado perguntou ao criminalista Fernando Castelo Branco, coordenador do curso de pós-graduação de Direito Penal do IDP-SP, algumas questões que têm causado confusão, especialmente nas redes sociais.

O que acontece agora que Lula não se entregou e já passou do prazo determinado pelo juiz Sérgio Moro?

A partir do momento em que o Lula não aceitou essa condição alternativa que o Moro impôs, a autoridade está legitimada a dar cumprimento ao mandado de prisão. O que está acontecendo agora, que acho conveniente para evitar tumulto e maiores comoções sociais, é uma negociação entre autoridades policiais e advogados do ex-presidente no sentido de organizar um pouco essa apresentação do Lula. Acredito que a autoridade policial irá até o sindicato para cumprir o mandado.

Quem pode prender Lula? Uma vez expedido o mandado, qualquer um pode prendê-lo?

O mandado foi expedido para que a polícia cumpra esse mandado. A situação em que qualquer um pode prender só ocorre numa situação de flagrante delito. Ou seja, quem estiver em flagrante delito na prática de um crime deve ser preso por autoridades policiais ou pode ser preso por qualquer um. Repito: é só na situação de flagrante delito. Quando existe ordem emanada de autoridade competente, que é o mandado de prisão, ela tem um destinatário determinado que é a autoridade policial - nesse caso, a Polícia Federal.

Ele ainda pode se entregar na sede de São Paulo da PF?

Como eu disse, pode se entregar. Não o fez até as 17h e agora está em negociação dos advogados com a PF. Se vai se entregar em Congonhas, na sede da PF de São Paulo ou se vão buscá-lo lá no sindicato é uma questão decorrente dessa negociação - que passa até por uma estratégia política dele de ver como colhe melhores rendimentos dessa posição. E aqui me refiro até à própria mídia

O que acontece se a polícia chegar ao sindicato para buscá-lo e a multidão tentar impedir?

Se a multidão tentar impedir, formando uma barreira humana, e usar de violência ou grave ameaça contra autoridade policial, no sentido de obstaculizar a ordem judicial, significaria uma obstrução à Justiça - que está lá, não com esse nome, no artigo 344 do Código Penal. Além da pena prevista para esse tipo penal (de um a quatro anos), existe pena decorrente de eventual violência praticada nesse ato de impedimento.

Com informações do Estadão Conteúdo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Lula pode ser solto ainda neste domingo AFP
Lula foi ovacionado em público após aparece em sindicato Reprodução Globo News
Lula participa da missa para sua falecida esposa Marisa Letícia no prédio do sindicato dos metalúrgicos AFP
Ex-presidente Lula no Sindicato dos Metalúrgicos AFP