12% dos internautas compartilham conteúdo sem ter certeza da veracidade, diz pesquisa

Estudo também concluiu que muita gente acaba compartilhando notícias falsas sem se dar conta disso, já que 1 em cada 10 internautas divulgam conteúdo sem ler, só por causa da manchete ou do título

Por O Dia

12% dos internautas compartilham conteúdo sem ter certeza da veracidade, diz pesquisa
12% dos internautas compartilham conteúdo sem ter certeza da veracidade, diz pesquisa -

Rio - A pesquisa "Hábitos de Conteúdo 2018", feita pela Opinion Box em parceria com a Contentools, apontou que 12% dos internautas compartilham conteúdo mesmo sem ter certeza se ele é verdadeiro ou não. O número aumentou se comparado com o ano passado, quando 9% afirmavam isso. 

O estudo também revelou que 48% dos entrevistados já compartilharam um conteúdo nas redes sociais e depois descobriram que era falso. Quatorze por cento disseram que isso aconteceu com eles mais de uma vez. 

Quando questionados o que faziam quando descobriam que a informação não era verdadeira, 85% dos que passaram por essa situação disseram que apagaram o conteúdo, sendo que 36%, além de apagar, desmentiu a informação. Nove por cento deixou o conteúdo publicado, mas desmentiu as informações nos comentários e 6% não fizeram nada. 

A pesquisa também concluiu que muita gente acaba compartilhando notícias falsas sem se dar conta disso, já que 1 em cada 10 internautas divulgam conteúdo sem ler, só por causa da manchete ou do título.

"A questão das fake news vem se mostrando um problema cada vez maior. Internautas e empresas devem ter uma atenção excessiva não só com o que postam e compartilham, mas também com o que leem nas redes sociais. É preciso também ter em mente que o combate à fake news é dever de todos. Por isso, não compartilhar matérias sem ler, não confiar em manchetes sensacionalistas demais e não postar aquilo que não tiver certeza se é verdadeiro são boas práticas que devem ser seguidas por páginas e perfis de todas as redes sociais", conclui o estudo. 

Foram entrevistados em julho 2 mil consumidores que acessam alguma rede social regularmente. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%. O estudo completo pode ser visto aqui

Últimas de Brasil