João de Deus aparece para trabalhar após denúncias, mas fica apenas 10 minutos

Médim disse que 'não tinha condições de trabalhar'

Por Agência Brasil

O médium João de Deus se entregou à polícia no domingo passado e negou todas as acusações
O médium João de Deus se entregou à polícia no domingo passado e negou todas as acusações -

Abadiânia - Pela primeira vez depois das denúncias de crimes sexuais, o médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus, apareceu nesta quarta-feira, por volta das 9h30 na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás. Ele ficou pouco mais de 10 minutos no local e disse que “não tinha condições de trabalhar”. As primeiras informações sobre os abusos foram divulgadas há cinco dias.

"Eu sou inocente", balbuciou ele.

A chegada do médium de 76 anos foi tumultuada e tensa. Jornalistas e admiradores o cercaram, na tentativa de ficar mais perto do médium. Um grupo de pessoas vestidas de branco fez uma espécie de cordão de isolamento.

O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia - Marcelo Camargo/Agência Brasil

O escândalo sobre as acusações de crimes sexuais supostamente cometidos pelo médium goiano divide opiniões no município de aproximadamente 12 mil habitantes, a cerca de 110 quilômetros de Brasília. Na cidade, João de Deus fundou seu centro de atendimento em 1976.

Diversas personalidades artísticas e políticas já passaram pelo centro do médium. “É fato que ele (João de Deus) é responsável pela geração de aproximadamente 1,2 mil vagas de trabalho no município”, reconheceu o prefeito José Diniz (PSD), ao declarar que as denúncias trazidas a público primeiramente pelo programa Conversa com Bial, da Rede Globo, e, depois, pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), chocaram a toda a cidade.

O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia - Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Ficamos todos muito preocupados com a notícia”, acrescentou o prefeito, referindo-se aos potenciais prejuízos econômicos que a ameaça do MP estadual pode trazer à cidade caso se concretize.

O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia - Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com MP-GO, 206 mulheres relataram, até essa terça-feira, denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus. O Ministério Público de São Paulo criou uma força-tarefa com seis promotores e uma equipe de apoio para apurar as denúncias.

 

Galeria de Fotos

O médium João de Deus se entregou à polícia no domingo passado e negou todas as acusações Marcelo Camargo / Agência Brasil
O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia Marcelo Camargo/Agência Brasil
O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia Marcelo Camargo/Agência Brasil
O médium João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia Marcelo Camargo/Agência Brasil

Últimas de Brasil