Após 'despetização' de Onyx na Casa Civil, faltaram funcionários para demitir e contratar

Após demissões promovidas no dia 3 de janeiro, faltaram funcionários para movimentar os próprios processos de exoneração e nomeação da pasta

Por O Dia

Segundo Onyx Lorenzoni, serão afastados da administração pública federal 'todos aqueles que têm marca ideológica clara' -

Rio - A exoneração em massa promovida por Onyx Lorenzoni na Casa Civil da Presidência da República, com o objetivo de iniciar um processo de “despetização”, acabou provocando entraves no próprio processo de exoneração da pasta.

Segundo o Painel, da Folha de S. Paulo, faltaram funcionários para movimentar os processos de exoneração e nomeação, o que levou a Casa Civil a renomear funcionários que já haviam sido desligados para solucionar o entrave.

O total de exonerados, conforme anunciado no Diário Oficial da União do dia 3 de janeiro, era de 320 pessoas, segundo cálculo do próprio Onyx Lorenzoni. Segundo declaração do ministro no dia do anúncio, serão afastados da administração pública federal "todos aqueles que têm marca ideológica clara".

Últimas de Brasil